ÂNGULO PRODUÇÕES

ÂNGULO PRODUÇÕES
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

domingo, 30 de julho de 2017

AUDIÊNCIA PÚBLICA VAI DISCUTIR PLANO DE MOBILIDADE URBANA

No dia 18 de julho aconteceu na Casa dos Conselhos mais uma reunião do Conselho de Mobilidade Urbana, e após o presidente Marcos Pacheco apresentar o plano de mobilidade, Adilson Santos vice-presidente propôs onde foi votado e aceito pelos demais pares, a realização da audiência pública no dia 12 de agosto a tarde.
Para Santos, é importante ser nesta data pois se a intenção é ter a participação do povo, neste horário e dia a população pode acompanhar, participar e opinar.

Segundo o responsável da secretaria de transportes e mobilidade urbana Wilson Lopes, o tema é amplo e vai além do simples debate sobre transporte, já que abrange questões de desenvolvimento urbano, como o uso e a ocupação do solo.

“Para formulação do Plano de Mobilidade Urbana de Poá foi feito um diagnóstico, após analisar uma série de dados de pesquisa realizada com 750 poaenses e ainda ao avaliar outros quesitos que envolvem o transporte coletivo e o sistema viário. Também realizamos uma série de reuniões com técnicos de diferentes secretarias e os resultados destes trabalhos agora serão debatidos com a população em audiência pública”, comentou Wilson Lopes.

A pauta da audiência pública conta com diferentes tópicos de debate, entre eles: ampliação do sistema viário; gestão de circulação; segurança viária; reestruturação das redes, qualificação da infraestrutura e melhoria da gestão pública do transporte coletivo; construção de uma rede viária ciclável; implantação de equipamentos para estacionamento de bicicletas; valorização e estímulo do uso da bicicleta; melhoria das calçadas; segurança de pedestres; e gestão de mobilidade.

A Lei 12.587/2012 exige que os municípios com mais de 20 mil habitantes elaborem planos de mobilidade urbana, que devem ser integrados aos planos diretores. As cidades que não cumprirem essa determinação podem ter os repasses federais destinados ao setor suspensos. “O governo federal não vai poder liberar nada contrário à lei, então, quanto mais rápido concluirmos este plano, mais fácil será para Poá buscar a liberação de recursos para os seus projetos”, ressalta Wilson Lopes.

Fonte: Prefeitura de Poá / Foto: Adilson Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e interação, o seu comentário será avaliado, para depois ser postado.

Continue postando os seus comentário.