ÂNGULO PRODUÇÕES

ÂNGULO PRODUÇÕES
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Bispo argentino é condenado por abuso sexual

A Justiça argentina condenou nesta quarta-feira o bispo católico Edgardo Gabriel Storni a oito anos de prisão por abusos sexuais cometidos quando comandava a arquidiocese da cidade de Santa Fé.

A juíza María Amalia Mascheroni condenou Storni “por abuso sexual agravado por sua condição de sacerdote” em um processo iniciado pelo ex-seminarista Rubén Descalzo em 2002.

Descalzo acusava o bispo de ter cometido os abusos no seminário e durante retiros espirituais em 1992.

“Ele me convidou a ir ao seu apartamento”, disse o ex-seminarista em seu depoimento. “Quando cheguei, só havia uma luz acessa. Ele me deu um abraço longo e me beijou.”

Histórico

Outros seminaristas realizaram denúncias semelhantes, mas elas foram arquivadas devido ao tempo entre o crime que teria ocorrido e o início do processo.

O caso envolvendo o ex-arcebispo ficou conhecido nos anos 1990 e gerou ainda mais polêmica no ano 2000, a partir de uma denúncia publicada no livro Nuestra Santa Madre (Nossa Santa Mãe), da jornalista Olga Wornat.

Dois anos mais tarde, o então arcebispo renunciou ao cargo e mandou uma carta ao papa João Paulo 2º negando as acusações.

Pouco depois, Storni foi substituído no posto de arcebispo da cidade de Santa Fé e seu pedido de aposentadoria foi atendido. Atualmente, ele mora em uma casa da Igreja na província de Córdoba.

O advogado de Storni diz acreditar que o ex-arcebispo deverá cumprir prisão domiciliar por ter mais de 70 anos de idade.

Fonte: BBC Brasil

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

O sábio e a vaquinha


Era uma vez, numa terra distante, um sábio chinês e seu discípulo. Certo dia, em suas andanças, avistaram ao longe um casebre. Ao se aproximar, notaram que, a despeito da extrema pobreza do lugar, a casinha era habitada. Naquela área desolada, sem plantações e sem árvores, viviam um homem, uma mulher, seus três filhos pequenos e uma vaquinha magra e cansada. Com fome e sede, o sábio e o discípulo pediram abrigo por algumas horas. Foram bem recebidos. A certa altura, enquanto se alimentava, o sábio perguntou:

“Este é um lugar muito pobre, longe de tudo. Como vocês sobrevivem?”

“O senhor vê aquela vaca? Dela tiramos todo o nosso sustento”, disse o chefe da família. Ela nos dá leite, que bebemos e também transformamos em queijo e coalhada. Quando sobra, vamos à cidade e trocamos o leite e o queijo por outros alimentos. É assim que vivemos.

O sábio agradeceu a hospitalidade e partiu. Nem bem fez a primeira curva da estrada, disse ao discípulo:

“Volte lá, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali em frente e atire-a lá pra baixo.”

O discípulo não acreditou.

“Não posso fazer isso, mestre! Como pode ser tão ingrato? A vaquinha é tudo o que eles têm. Se eu jogá-la no precipício, eles não terão como sobreviver. Sem a vaca, eles morrem!”

O sábio, como convém aos sábios chineses, apenas respirou fundo e repetiu a ordem:

“Vá lá e empurre a vaca no precipício.”

Indignado, porém, resignado, o discípulo voltou ao casebre e, sorrateiramente, conduziu o animal até a beira do abismo e o empurrou. A vaca, previsivelmente, estatelou-se lá embaixo.

Alguns anos se passaram e durante esse tempo o remorso nunca abandonou o discípulo. Num certo dia de primavera, moído pela culpa, abandonou o sábio e decidiu voltar àquele lugar. Queria ver o que tinha acontecido com a família, ajudá-la, pedir desculpas, reparar seu erro de alguma maneira. Ao fazer a curva da estrada, não acreditou no que seus olhos viram. No lugar do casebre desmazelado havia um sítio maravilhoso, com muitas árvores, piscina, carro importado na garagem, antena parabólica. Perto da churrasqueira, estavam três adolescentes robustos, comemorando com os pais a conquista do primeiro milhão de dólares. O coração do discípulo gelou. O que teria acontecido com a família? Decerto, vencidos pela fome, foram obrigados a vender o terreno e ir embora. Nesse momento, pensou o aprendiz, devem estar mendigando em alguma cidade. Aproximou-se, então, do caseiro e perguntou se ele sabia o paradeiro da família que havia morado lá havia alguns anos.

“Claro que sei. Você está olhando para ela”, disse o caseiro, apontando as pessoas ao redor da churrasqueira.

Incrédulo, o discípulo afastou o portão, deu alguns passos e, chegando perto da piscina, reconheceu o mesmo homem de antes, só que mais forte e altivo, a mulher mais feliz, as crianças, que haviam se tornado adolescentes saudáveis. Espantado, dirigiu-se ao homem e disse:

“Mas o que aconteceu? Eu estive aqui com meu mestre uns anos atrás e este era um lugar miserável, não havia nada. O que o senhor fez para melhorar tanto de vida em tão pouco tempo?”

O homem olhou para o discípulo, sorriu e respondeu:

“Nós tínhamos uma vaquinha, de onde tirávamos nosso sustento. Era tudo o que possuíamos. Mas, um dia, ela caiu no precipício e morreu. Para sobreviver, tivemos que fazer outras coisas, desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos. E foi assim, buscando novas soluções, que hoje estamos muito melhor que antes.



(Autor desconhecido)
Publicado por Bispo Edir Macedo em seu blog

A Diferença entre a Galinha e a Águia

solaguia

Nossa vida se assemelha mais à de uma águia ou à de uma galinha? Com qual nos identificamos melhor?

GALINHA
· Não voam.
· É caça.
· Olhos laterais.
· É alimento.
· Come restos.
· Domesticável.
· Medrosa
· Se sujeita a ficar presa
· Faz seu ninho ao nível do chão.
· Várias espécies.
· Só enxerga durante o dia.
· Ninho: pena e capim.
· Aceita mais de um galo.
· Morre cabisbaixa.

ÁGUIA
· Voam alto, muito alto.
· É caçadora.
· Olhos frontais.
· É devoradora.
· Não se alimenta de nada em decomposição.
· Selvagem.
· Corajosa.
· Não aceita ficar presa.
· Constrói seu ninho nos penhascos.
· Espécie rara.
· Vê durante o dia e durante a noite.
· Ninho: pena, capim e espinhos.
· Só aceita um macho durante toda a vida.
· Morre voando.

Conclusão

No quintal de minha casa havia uma galinha d’agola. Se alguém corresse atrás dela, mesmo que fosse uma criança, provocava o maior tumulto. A pobre coitada fugia, desnorteada, gritando:
“To fraca, to fraca, to fraca…”
É próprio da natureza da galinha ser fraca, indefesa. Sente-se facilmente ameaçada, com medo.
Já lhe ocorreu, leitor, que existe águia d’angola? Não. Não existe águia temerosa.
A águia é conhecida pela sua intrepidez e coragem. Ela não foge à luta. Não se acovarda.
Não se entrega os pontos ante circunstâncias adversas.
A águia é igualmente símbolo de liberdade. Não se sujeita ao cativeiro. Morre, mas não fica presa. “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou…” (Sl 5:1).

Olha que interessante

Nascemos em Cristo para voar. E voar alto.

À medida que os filhotes vão crescendo, a mãe águia vai retirando primeiro as penas depois o capim, para que os espinhos criem certo desconforto e eles alcem vôo.

Deus age da mesma forma conosco. Quando estamos bem acomodados no nosso ninho, ele, como a águia, retira as penas, as peles, o capim, os gravetos, e permite que os espinhos nos incomodem, para que alcemos vôo.

Quando chega o momento de o filhote aprender a voar, a mãe põe-no sobre a asa, sobe bem alto, e então se inclina, deixando-o escorregar. E lá vai o filhote descendo todo atrapalhado. De repente, a mãe desce como uma bala e posiciona-se abaixo dele para que pouse em suas asas. E repete esse ritual até que o filhote aprenda a voar.

“Como a águia desperta a sua ninhada e voeja sobre os filhotes, estende as suas asas e, tomando-os, os leva sobre elas”, assim o Senhor nos sustenta e, em caso de titubearmos, abriga-nos sob suas potentes asas. Ele está sempre por perto para nos socorrer. Suas asas são sempre o melhor e mais seguro abrigo.

“Cobrir-te-á com suas asas, sob suas asas estarás seguro…” (Sl 91:4).


Fonte: Blog Bispo Edir Macedo

Igreja Mundial do Poder de Deus é lacrada. Assista

Depois de muitas vitórias na justiça e nos bastidores, a Igreja Mundial do Poder de Deus pode ter um Natal não muito feliz. Sua principal sede, a do Brás, foi fechada e lacrada pela Prefeitura de São Paulo devido a irregularização dos documentos (a IMPD não tem alvará para funcionar ali), a falta de segurança para os fiéis e excesso de barulho. As aproximadamente 1200 pessoas que congregam ali estão assistindo o culto no estádio da Portuguesa.

Segundo o Valdemiro Santiago, a Igreja Mundial está sendo perseguida e pediu oração dos fiéis.

Essa não foi a primeira vez que uma Igreja Mundial do Poder de Deus foi fechada por falta de alvará, em março de 2009 uma sede em Catanduva estava em local irregular e sem alvará também. Com esse novo caso é possivel que a Prefeitura investigue todas as filiais da Igreja Mundial do Poder de Deus para saber se há mais alguma funcionando sem estar registrado ou de alguma forma irregular.

Em seu programa de TV, Valdemiro Santiago falou sobre o fechamento da sede da Igreja Mundial do Poder de Deus no Brás. No meio do programa é falado, entre várias coisas, que pastores e líderes da Igreja Assembléia de Deus ligaram para líderes da Igreja Mundial para dar apoio. Em certo momento é dito que o Pastor Jarbes de Alencar diz que “A Assembléia de Deus é a casa da Igreja Mundial”. Confira na integra:




É revelado que mais uma Igreja Mundial do Poder de Deus é lacrada por falta de alvará. No final do programa é feito pedidos de ofertas em dinheiro de R$100 a R$30 para que o programa não saia do ar:

Em recente reportagem feita pelo jornal Folha de São Paulo, foi mostrado a facilidade com que se legaliza uma igreja em São Paulo. Com um pouco mais de R$400 e dois dias úteis é possível, fundar e ter permissão para ter um igreja.

Sobre a Igreja Mundial do Poder de Deus e Apóstolo Valdemiro Santiago
A Igreja Mundial do Poder de Deus é uma das denominações pentencostais que mais crescem no Brasil. Comandada por dois ex-membros da Igreja Universal do Reino de Deus, a IMPD vem utilizando de programas de TV para crescer e conseguir mais fiéis. A Igreja Mundial do Poder de Deus é comandada pelo ex-bispo da Universal e intitulado Apóstolo Valdemiro Santiago e a divulgação e plano de crescimento é realizado pelo mesmo bispo que traçou o plano de crescimento da Igreja Universal, o Bispo Ronaldo Didini, que foi expulso da denominação de Edir Macedo, chegou a fundar um outra igreja neo-pentencostal em Portugal, mas voltou ao Brasil para comandar a Igreja Mundial.

Em 2003, Valdemiro foi preso durante uma blitz em Sorocaba. Ele estava levando consigo uma escopeta, duas carabinas e também 400 caixas de munição. Mais armas e munição foram apreendidas em sua casa. Valdemiro alegou que as armas são de caça e estavam sendo levadas para um amigo.

Em 2009, Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus compraram os horários da Igreja Internacional da Graça de Deus, do Missionário R. R. Soares, na grade da CNT tirando o programa do Missionário do ar.

Fonte: Gospel+

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Professora é demitida por falar de fé a uma aluna doente na Inglaterra


Uma professora foi demitida na Inglaterra por ter falado de sua fé com uma mãe e uma aluna que estava doente. A informação foi divulgada neste sábado (26) pelo portal Missão Portas Abertas.

Segundo a matéria, o Centro Legal Cristão (CLC) do Reino Unido informou que Olive Jones, 54, ensinava matemática a duas crianças que não podiam frequentar a escola por causa de uma enfermidade. Ao perceber que a estudante estava muito mal, Olive indagou se a menina cria em milagres e se ela poderia orar por sua cura.

A informação divulgada foi de que a mãe da menina disse que ela não acreditava em Deus e a professora parou de falar sobre sua fé. Algumas visitas depois, a profissional de ensino disse à mãe da aluna que Deus tinha salvado sua vida quando ela ainda era adolescente. Segundo a história, ela estava dirigindo um trator quando escorregou em um declive.

“Eu fechei meus olhos e pensei que iria morrer. Então, ouvi o som de vento, como o descrito na Bíblia, e depois, calmaria total. Estava convencida de que era um milagre. Contei tudo para minha mãe, para encorajá-la a acreditar que há um Deus que responde às orações. Creio que possuo um relacionamento pessoal com Deus, que é uma constante fonte de força”, lembrou. Oliver teria relatado a mesma história às duas alunas.

A mãe fez uma queixa formal à instituição de ensino, que a demitiu explicando que falar sobre religião para uma criança pode ser considerado bullying. (GJ)

Agência Unipress Internacional

Frases & Pensamentos

O melhor pesente que você pode dar é um abraço: ele é tamanho único, e ninguém vai se importar se você quiser devolvê-lo.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Confiança no Brasil



O vídeo acima, foi criado pela Secretaria de Comunicação do Governo Federal, o qual não condiz com a realidade de todos os brasileiros. Tudo bem que ele serve pra mostrar algumas conquistas, mas a veu ver, mostra que tem que ser feito muito ainda, e tudo o que o governo faz, não faz mais do que obrigação, pois é sua função gerir o país.

Pela publicidade feita, deveria ser um benefício social para todos e para todas. E não somente uma bonita peça publicitária. Ou seja, é o engodo da televisão, onde em uma mistura de realidade e ficção, mas com cara de realidade, levando uma mensagem subliminar, de que tudo esta bem.

A Evolução do Ensino

Parece piada, mas é uma triste verdade
Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação, datilografia...

Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas,Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas...


Leiam relato de uma Professora de Matemática:

Na semana passada, comprei um produto que custou R$15,80. Dei à balconista R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.

Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.

Por que estou contando isso?

Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda. Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou R$80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$80,00. Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é
R$80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$80,00. O lucro é de R$ 20,00. Está certo? ( )SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção é R$ 80,00.Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

7. Em 2010 vai ser assim:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.(Se você é afro descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria social não precisa responder)
(X)R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

O que virá depois??????

Colaborou : PCF

Papai Noel é um mau exemplo às crianças

Pesquisador australiano afirma que o bom velhinho estimula a obesidade e o alcoolismo.

Coitado do Papai Noel! Nem ele escapou da cruzada contra a obesidade! Nathan Grills, pesquisador da Monash University, na Austrália, afirma que o bom velhinho precisa perder peso e tornar-se um modelo saudável para as crianças. Para isso, deveria deixar de lado as tortas de carne e o aguardente, e substituir seu trenó e suas renas por uma bicicleta.

Grills acredita que a imagem gorducha do Papai Noel promove a obesidade, o alcoolismo, a velocidade e um estilo de vida pouco saudável, e que seria melhor se ele fosse retratado sem a sua marca registrada: a enorme barriga. O estudo de Grill foi publicada na edição de Natal da British Medical Journal, com o título Papai Noel: um Pária da Saúde Pública?.

Grills afirmou à Reuters:

- Há um potencial para alguém que é tão amplamente reconhecido em todo o mundo influenciar as pessoas, especialmente crianças. Sua imagem sugere que não há problema em beber e em ser obeso. É um risco muito pequeno, mas que pode se espalhar.

Para o pesquisador, a imagem de Papai Noel é muito rentável mas que, muitas vezes, vende produtos nocivos.

- O poder de publicidade do Papai Noel é muito grande, mas a ideia original dessa tradição de Natal é sobre doação e generosidade. Nada parecido com o fato de ele ser o principal executivo de marketing da Coca-Cola. Papai Noel ainda daria mau exemplo ao dirigir alcoolizado. Isso porque, em alguns países, há a tradição de as pessoas deixarem um copo de aguardente para desejar-lhe boa sorte em sua longa viagem. Com alguns bilhões de casas para visitar, ele logo estaria embriagado.

O estudo também levanta a possibilidade de que o Papai Noel seja um real transmissor de doenças contagiosas, porque ao espirrar ou tossir, ele pode transmitir gripe para todas as crianças que sentam em seu colo. Apesar de todos os “problemas” envolvendo o velhinho, Grills diz que ainda faltam mais estudos antes que o Papai Noel seja considerado um inimigo público. Ainda assim, garante que seria bom se, enquanto isso, ele deixasse as renas de lado e passasse a caminhar mais.

Fonte: R7

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL



F E L I Z N A T A L



Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

Isaias 6.9

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

A importância de disciplinar os filhos

(Por Julio Severo) – A questão da disciplina dentro da família encontra-se bem tratada na Palavra de Deus. E o Novo Testamento até a utiliza para demonstrar como Deus não age diferente dentro de sua própria família espiritual:

Vocês se esqueceram da palavra de ânimo que ele lhes dirige como a filhos: “Meu filho, não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho”. Suportem as dificuldades, recebendo-as como disciplina; Deus os trata como filhos. Ora, qual o filho que não é disciplinado por seu pai? Se vocês não são disciplinados, e a disciplina é para todos os filhos, então vocês não são filhos legítimos, mas sim ilegítimos. Além disso, tínhamos pais humanos que nos disciplinavam, e nós os respeitávamos. Quanto mais devemos submeter-nos ao Pai dos espíritos, para assim vivermos! Nossos pais nos disciplinavam por curto período, segundo lhes parecia melhor; mas Deus nos disciplina para o nosso bem, para que participemos da sua santidade. Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados. (Hebreus 12:5-11 NVI, o destaque é meu.)

Esse simples texto da Bíblia que lida com a questão da repreensão e castigo resume muito bem a essência da disciplina. O texto inteiro foi baseado no seguinte versículo de Provérbios: “Meu filho, não despreze a disciplina do SENHOR nem se magoe com a sua repreensão”. (Provérbios 3:11 NVI) O Novo Testamento fez assim uma referência bem relevante, pois não há livro em toda a Bíblia que contenha mais orientação sobre disciplina de filhos do que Provérbios.

Um pai da Bíblia que corrigia os filhos — só com palavras

Se Provérbios é um livro que explica muito bem o que é a disciplina, então todos os pais mencionados na Palavra de Deus sabiam aplicá-la? Não. Nem todos os pais da Bíblia corrigiam seus filhos. Alguns escolhiam simplesmente a correção verbal, e nada mais. O sacerdote Eli, por exemplo, criou os filhos no sacerdócio e, quando se tornaram homens, eles cometiam freqüentemente pecados contra Deus. Eles estavam até violando os sacrifícios oferecidos a Deus na casa de Deus:

Os filhos do sacerdote Eli não prestavam e não se importavam com Deus, o SENHOR. Eles não obedeciam aos regulamentos a respeito daquilo que os sacerdotes tinham o direito de exigir do povo. Assim os filhos de Eli tratavam com muito desprezo as ofertas trazidas a Deus, o SENHOR. E para o SENHOR o pecado desses moços era muito grave. (1 Samuel 2:12,13a,17 NTLH)

Eli via os pecados de seus filhos e, como todo pai bonzinho, não ficava em silêncio. Ele sempre abria a boca para dar uma bronca neles.

“Eli já estava muito velho. Ele ouvia falar de tudo o que os seus filhos faziam aos israelitas e também que eles estavam tendo relações com as mulheres que trabalhavam na entrada da Tenda Sagrada. Então Eli disse: — Por que é que vocês estão fazendo essas coisas? Todos me falam do mal que vocês estão praticando. Parem com isso, meus filhos! Eu estou ouvindo o povo do SENHOR Deus dizer coisas terríveis a respeito de vocês! Se uma pessoa peca contra outra, o SENHOR pode defendê-la. Mas quem pode defender aquele que peca contra Deus?” (1 Samuel 2:22-24,25a NTLH, o destaque é meu.)

Há pais que se calam diante de pecados horríveis dos próprios filhos, nem ousando mencionar para eles que parem seu comportamento sexual errado, mas essa fraqueza Eli não tinha. Ele apontava os erros no nariz dos filhos. No entanto, a Palavra de Deus revela claramente a reação dos filhos de Eli às repreensões do pai e a reação do Senhor à desobediência e teimosia deles: “Mas eles não ouviram o pai, pois o SENHOR havia resolvido matá-los.” (1 Samuel 2:25b NTLH)

Deus, em seu amor, faz visitações proféticas a Eli

Como sacerdotes do Senhor, tanto Eli quanto seus filhos conheciam muito bem a Palavra de Deus. Mas mesmo assim, os filhos de Eli estavam decididos a desobedecer à Palavra de Deus e ao seu próprio pai, e Eli estava decidido a não disciplinar ninguém — limitando-se no máximo a passar um sermão. Já que todos estavam assim decididos contra as ordens e conselhos da Palavra de Deus, Deus também resolveu decidir: ele decidiu que a solução para os filhos de Eli era a pena de morte.

Apesar de que Eli estava entristecendo muito a Deus pela sua falta de ação, Deus sempre demonstrou misericórdia, na esperança de que Eli pudesse se arrepender e finalmente assumir a postura de um pai que age. Através de mensagens proféticas, Deus deixou bem claro para Eli que ele queria muito mais do que só palavras. Se os filhos teimavam em desobedecer, a obrigação de Eli era, além de repreender, tomar medidas concretas. Foi nesse ponto que Deus mandou um profeta a Eli:

“Então um profeta procurou Eli e lhe deu esta mensagem de Deus, o SENHOR: —Eu me revelei ao seu antepassado Arão quando ele e a sua família eram escravos no Egito. Você sabe que eu os escolhi, entre todas as tribos de Israel, para serem meus sacerdotes, servirem no altar, queimarem incenso e usarem o manto sacerdotal na minha presença. E dei a eles o direito de ficarem com uma parte dos sacrifícios queimados no altar. Por que é que vocês olham com tanta ganância para os sacrifícios e ofertas que eu ordenei que me fossem feitos? Eli, por que você honra os seus filhos mais do que a mim, deixando que eles engordem, comendo a melhor parte de todos os sacrifícios que o meu povo me oferece? Eu, o SENHOR, o Deus de Israel, prometi no passado que a sua família e os seus descendentes me serviriam para sempre como sacerdotes. Mas agora eu digo que isso não vai continuar. Pois respeitarei os que me respeitam, mas desprezarei os que me desprezam. Olhe! Está chegando o tempo em que eu matarei todos os moços da sua família e da família do seu pai para que nenhum homem da sua família chegue a ficar velho. Você passará dificuldades e terá inveja de todas as coisas boas que vou dar ao povo de Israel, mas ninguém da sua família chegará a ficar velho. Deixarei vivo apenas um dos seus descendentes, que será meu sacerdote. Mas ele ficará cego e perderá toda a esperança. E todos os seus outros descendentes morrerão de morte violenta. Hofni e Finéias, os seus dois filhos, morrerão no mesmo dia, e isso será uma prova para você de que o que eu disse é verdade. Escolherei para mim um sacerdote fiel, e ele fará tudo o que eu quero. Darei a ele descendentes que sempre estarão a serviço do rei que eu escolher. E todos os outros descendentes de você que, por acaso, ficarem com vida terão de se curvar diante do rei para pedir dinheiro e comida e implorarão para ajudar os sacerdotes, a fim de terem alguma coisa para comer”. (1 Samuel 2:27-36 NTLH)

Deus já havia decidido que a penalidade para as ofensas que os sacerdotes Hofni e Finéias estavam cometendo era a morte. Mas como Eli não queria cumprir sua responsabilidade como pai e como supremo sacerdote de punir severamente as maldades deles, a maldição e pena de morte que estavam sobre Hofni e Finéias cairiam sobre a família inteira de Eli. Deu até usou o menino Samuel para avisar Eli:

“E o SENHOR disse: — Eu vou fazer com o povo de Israel uma coisa tão terrível, que todos os que ouvirem a respeito disso ficarão apavorados. Naquele dia farei contra Eli tudo o que disse a respeito da família dele, do começo até o fim. Eu lhe disse que ia castigar a sua família para sempre porque os seus filhos disseram coisas más contra mim. Eli sabia que eu ia fazer isso, mas não os fez parar. Por isso, juro à família de Eli que nenhum sacrifício ou oferta poderá apagar o seu terrível pecado.” (1 Samuel 3:11-14 NTLH)

Depois de tal repreensão divina, um homem sábio se prostraria diante de Deus, agradeceria sua visitação sobrenatural, pediria perdão e se comprometeria diante do Senhor a agir de acordo com a Palavra de Deus, castigando quem merecia ser castigado, mesmo que envolvesse um castigo de pena capital. Mas qual foi a reação de Eli quando Samuel lhe entregou o recado profético?

“Então Samuel contou tudo, sem esconder nada. E Eli disse: — Ele é Deus, o SENHOR. Que ele faça tudo o que achar melhor!” (1 Samuel 3:18 NTLH)

Em outras palavras, Eli quis dizer: “Se Deus quiser agir e fazer o que eu mesmo não estou fazendo, ele pode fazer o que ele quiser, mas eu não vou agir. Que Deus aja sozinho”. Como se diz, ele tirou o corpo fora — não aceitando a chance de colaborar com Deus na ordem da família de Deus e na própria família dele! Ele queria simplesmente continuar tratando seus filhos adultos do mesmo jeito que ele vinha tratando-os desde a infância: sem lhes ministrar castigo físico.

Conseqüências da negligência de um pai

Eli evitou sua responsabilidade de castigar, e as maldições sobre Hofni e Finéias se cumpriram, atingindo muito mais do que suas próprias vidas — afetando a nação inteira de Israel. Quando Israel enfrentou seus terríveis inimigos filiteus em batalha — sob a liderança “espiritual” de Hofni e Finéias —, houve grande derrota. Os israelitas descobriram, da pior forma, que estavam sem proteção espiritual:

” — O povo de Israel fugiu dos filisteus! — respondeu o mensageiro. — Foi uma terrível derrota para nós. Além de tudo, os seus filhos Hofni e Finéias foram mortos, e os filisteus tomaram a arca da aliança. Quando ouviu falar na arca, Eli caiu da cadeira para trás, perto do portão da cidade. Ele estava muito velho e gordo. Por isso, quando caiu, quebrou o pescoço e morreu. Eli foi o líder do povo de Israel quarenta anos.” (1 Samuel 4:17-18 NTLH)

Eli não se preocupou muito com a morte dos filhos, pois ele já sabia que não havia outro destino para eles. Ele se preocupou mais com o destino da arca. Contudo, se ele tivesse agido energicamente, sua família não receberia maldição nem a arca seria tomada.

Poucos anos depois, praticamente toda a família sacerdotal de Eli foi brutalmente assassinada pelo rei Saul (cf. 1 Samuel 22), cumprindo-se assim a palavra profética dirigida a Eli: “E todos os seus outros descendentes morrerão de morte violenta”. (1 Samuel 2:33b). A teimosia de um pai em não punir a teimosia e maldade dos próprios filhos removeu a segurança espiritual que poderia proteger os netos, bisnetos e outros familiares de Eli contra a fúria cega e assassina de Saul anos depois.

O profeta Samuel, em sua infância e juventude, viu tudo o que aconteceu com Eli e seus filhos. Ele viveu no ambiente sacerdotal de Eli, mas a diferença é que Samuel não era filho de Eli.

Ana, uma esposa israelita estéril, havia orado muito a Deus pedindo um filho. Deus respondeu dando-lhe a bênção de conceber Samuel em seu ventre. Depois do nascimento de Samuel, Ana o levou à casa de Deus — onde Eli ocupava a função de supremo sacerdote — e o entregou e consagrou ao serviço de Deus, separando-se fisicamente dele. (Veja 1 Samuel 1)

Do ponto de vista humano, o menino Samuel corria o risco de sofrer o mesmo tipo de deficiência educativa que Eli havia dado a seus próprios filhos — pois os filhos de Eli não sabiam o que era castigo físico. Do ponto de vista divino, tudo o que Ana e seu marido não podiam fazer por seu filho Samuel, Deus daria. Aliás, Deus soberanamente preencheu com sua maravilhosa graça toda a deficiência e má influência de Eli na criação e educação de Samuel.

A graça de Deus não é automática

Mesmo sendo criado sem nenhum castigo físico, Samuel milagrosamente não se tornou o tipo de adulto que eram os filhos de Eli. Samuel viu que a graça de Deus que estava sobre ele o tinha livrado de toda contaminação e dano. Daí ele pode ter concluído que é possível educar crianças sem a aplicação da disciplina física. Sem dúvida alguma, a falta de dano foi obra exclusiva da graça de Deus, porém Samuel pode bem ter pensado que ele poderia “sustentar” essa obra em sua família, sem jamais precisar recorrer a uma surra. A Palavra de Deus fala muito sobre Samuel e sua integridade, mas não fala muito sobre seus filhos, e o pouco que fala revela que eles não herdaram a integridade do pai. Tudo o que a Palavra de Deus diz sobre os filhos de Samuel é:

“Quando envelheceu, Samuel nomeou seus filhos como líderes de Israel. Seu filho mais velho chamava-se Joel e o segundo, Abias. Eles eram líderes em Berseba. Mas os filhos dele não andaram em seus caminhos. Eles se tornaram gananciosos, aceitavam suborno e pervertiam a justiça”. (1 Samuel 8:1-3 NVI)

Samuel só tinha dois filhos, e eles eram corruptos — provavelmente porque o pai lhes deu a mesma educação (humanamente deficiente) que recebeu. A graça de Deus que trabalhou na vida de Samuel — sem a necessidade do uso da disciplina física — não trabalhou na vida de seus filhos. A graça de Deus não é uma bênção que nós escolhemos, nem é automática. Deus é que soberanamente escolhe e dá.

Samuel deve ter agido como sua mãe Ana, entregando seus filhos para a graça de Deus, achando que somente isso bastava. O que ele fez não é errado, mas as situações eram distintas. Na criação de Samuel, não havia um pai para discipliná-lo. Na criação dos filhos de Samuel, havia um pai para discipliná-los, porém esse pai tentou um caminho de fé que acabou não funcionando. Seu exemplo serve de lição para nós hoje. Os pais podem e devem entregar seus filhos a Deus e depender da graça de Deus, mas jamais podem deixar de cumprir os mandamentos específicos de Deus sobre educação e correção de filhos. Usar a graça de Deus como desculpa para evitar a responsabilidade da disciplina física é dar um salto no escuro — arriscando mandar os filhos para o mesmo destino e abismo de corrupção dos filhos de Samuel!

O mesmo Deus que em situações especiais concede soberanamente sua graça também orienta o seu povo sobre o método divino de castigo físico para a educação das crianças. A graça de Deus pode agir em situações em que a criança por um motivo ou outro não recebe castigo físico, principalmente na ausência dos pais, mas é arriscado e errado fechar deliberadamente os ouvidos para as orientações de Provérbios e “deixar para a graça de Deus” um trabalho e responsabilidade que Deus deu diretamente aos pais. Deus pode trabalhar quando os pais não estão presentes, exatamente como aconteceu na infância de Samuel, mas quando os pais estão presentes, eles devem agir conforme já está bem claro na Palavra de Deus.

Enquanto formos seres humanos, temos necessidades humanas. Uma dessas necessidades é disciplina, correção e castigo, que fazem parte tanto da família natural quanto da família espiritual. Para ajudar os pais na importante e difícil tarefa da disciplina, Deus nos deixou o Livro de Provérbios, que contém muitas passagens sobre o assunto.

O que a sabedoria de Deus ensinou a Salomão

O Livro de Provérbios na Bíblia foi, em grande parte, escrito por Salomão, filho de Davi. Sendo então o autor principal de Provérbios, como foi então que Salomão conseguiu escrever tanto sobre disciplina física de crianças? Foi por causa do exemplo de seu pai? Foi com o que aprendeu em seu lar na infância?

Salomão não aprendeu princípios de disciplina por experiência própria nem com o que via ao seu redor, pois no próprio lar em que cresceu ele nunca levou uma surra corretiva do pai. Por algum motivo, Davi nunca corrigia a teimosia e desobediência de seus filhos. Ele falhou nessa área. Ele foi um homem justo em muitas áreas, porém a Palavra de Deus mostra seu fracasso no desempenho de seu papel como pai. Quando seu filho Amnom estuprou a própria irmã, a maioria das versões bíblicas se limita a dizer que Davi ficou furioso quando soube da violência sexual, porém a Septuaginta revela muito mais:

“Quando soube disso, o Rei Davi ficou muito irado. Mas Davi não castigou seu filho Amnom. Ele favorecia Amnom porque ele era seu filho mais velho”. (2 Samuel 13:21 GW)

“Quando soube do que havia acontecido com Tamar, Davi ficou muito irado. Mas Amnom era seu filho mais velho e também o seu favorito, e Davi não queria fazer nada que deixasse Amnom infeliz”. (2 Samuel 13:21 CEV)

Outra passagem da Bíblia revela como Davi agia com seu filho Adonias:

Ora, toda a sua vida seu pai nunca havia sido contra ele ou lhe dito, Por que é que você fez isso? (1 Reis 1:6a BBE)

Mas seu pai nunca, nem uma só vez, o repreendeu dizendo: “Por que você agiu desse jeito?” (1 Reis 1:6a HCSB)

Seu pai o estragou na infância, jamais lhe dando, nem uma só vez, uma bronca. (1 Reis 1:6a MSG)

Talvez Davi não tenha sofrido castigos divinos tão fortes quanto os castigos que Eli recebeu porque Davi estava casado com várias mulheres e não tinha, como rei, tempo para administrar sua imensa família. Tal fraqueza pode não lhe ter custado as maldições que Eli colheu, porém não o livrou de problemas sérios com seus filhos. Seu filho Absalão, que nunca apanhou, tomou o seu trono e quase o matou, agindo com extrema violência, estuprando as concubinas do próprio pai! O caso de Absalão mostra o engano dos que acreditam que só as crianças criadas com disciplina se tornam violentas. O oposto foi verdade no caso de Absalão. Seu irmão Amnom, criado sem nunca levar uma surra, cometeu um ato violento, estuprando a própria irmã!

A chave então para não sofrer problemas semelhantes na família não é seguir a moda de hoje de evitar a disciplina física, mas adotar uma postura equilibrada: uma criança criada de modo violento ou sem castigo físico pode acabar cometendo violências, mas uma criança criada com o uso sábio da disciplina física terá muito mais chance de levar uma vida marcada por um comportamento bom e correto.

Passando toda a sua infância no lar de Davi, vendo Amnom, Absalão e Adonias em seus maus comportamentos, Salomão sabia o que era a falta de disciplina por experiência própria. Aliás, ele sofreu na própria pele as conseqüências da falta de disciplina do lar de seu pai, pois seu mimado irmão Adonias tentou tomar o governo das mãos de Salomão, e papai Davi não fez nada. O mimado Adonias estava disposto a matar Salomão para ficar com o trono.

Salomão também conhecia o caso trágico de Eli, através do que seu pai Davi lhe contava. Davi soube dos problemas internos da família de Eli através do próprio profeta Samuel, que era seu amigo. Assim, através de Davi Salomão conhecia até a situação dos filhos de Samuel.

Talvez seu pai Davi não tenha se importado muito com a falta de castigo físico com que Eli, Samuel e ele mesmo criaram seus filhos porque aquelas gerações de modo geral não educavam crianças de outro jeito. Pelo fato de que grandes líderes espirituais daquela época como Eli, Samuel e Davi não viam nada de errado com a falta de disciplina física na educação de filhos, é bem possível que em Israel a educação sem castigo físico fosse bem mais comum do que se poderia imaginar.

Provavelmente, o próprio Salomão nunca colocou em prática os princípios de disciplina de filhos que ele escreveu em Provérbios quando ele ainda era jovem, muito temente a Deus e não tinha esposa e filhos. Provérbios orienta os homens a ter somente uma esposa[1], porém Salomão teve muitas.[2] Ele desobedeceu.[3] Provérbios é o livro da Bíblia que mais ensina sobre disciplina, porém Roboão, filho de Salomão, seguiu a tradição da família de Davi de filhos mimados e maus.

Mas só porque Salomão não conseguiu obedecer significa que todos os homens de Deus também não conseguirão ter somente uma esposa e educar e corrigir os filhos conforme os excelentes princípios de Provérbios?

O que Deus fala aos pais através de Provérbios

Nas muitas orientações que escreveu sobre correção de filhos, Salomão não foi influenciado por costumes de sua família nem pela cultura ao seu redor. Ele estava sem condições de escrever com base na própria experiência, pois ele e seus irmãos não sabiam o que era receber disciplina do pai. Foi a inspiração direta de Deus que o levou a sustentar a posição não de seu pai nem de sua cultura nem de seu próprio coração, mas de Deus na questão da disciplina física. A sabedoria de Deus o capacitou a entender e ver o que mesmo seu pai e Samuel não viam. Deus, através da sabedoria de Salomão em Provérbios, ensina:

“Aquele que poupa a vara odeia seu filho, mas aquele que o ama tem o cuidado de discipliná-lo”. (Provérbios 13:24 NIV)

“Quem se recusa a surrar seu filho o odeia, mas quem ama seu filho o disciplina desde cedo”. (Provérbios 13:24 GW)

“Aquele que poupa sua vara [de disciplina] odeia seu filho, mas aquele que o ama o disciplina com diligência e o castiga desde cedo”. (Provérbios 13:24 Bíblia Ampliada)

“Os açoites que ferem, purificam o mal; E as feridas alcançam o mais íntimo do corpo.” (Provérbios 20:30 TB)

“Os castigos curam a maldade da gente e melhoram o nosso caráter.” (Provérbios 20:30 NTLH)

“Os golpes e os ferimentos eliminam o mal; os açoites limpam as profundezas do ser”. (Provérbios 20:30 NVI)

“É natural que as crianças façam tolices, mas a correção as ensinará a se comportarem.” (Provérbios 22:15 NTLH)

“A estultícia está ligada ao coração do menino, mas a vara da correção a afugentará dele.” (Provérbios 22:15 RC)

“A insensatez está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a livrará dela”. (Provérbios 22:15 NVI)

“Todas as crianças são sem juízo, mas correção firme as fará mudar”. (Provérbios 22:15 CEV)

“A crianças por natureza fazem coisas tolas e indiscretas, mas uma boa surra as ensinará como se comportar”. (Provérbios 22:15 GNB)

“Não retires a disciplina da criança, porque, fustigando-a com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno.” (Provérbios 23:13-14 RC)

“Não evite disciplinar a criança; se você a bater nela e castigá-la com a vara [fina], ela não morrerá. Você a surrará com a vara e livrará a alma dela do Sheol (Hades, o lugar dos mortos)”. (Provérbios 23:13-14 Bíblia Ampliada)

“Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno”. (Provérbios 23:13-14 RA)

“Não deixe de corrigir a criança. Umas palmadas não a matarão. Para dizer a verdade, poderão até livrá-la da morte”. (Provérbios 23:13-14 NTLH)

“Não evite disciplinar a criança; se você a castigar com a vara, ela não morrerá. Castigue-a, você mesmo, com a vara, e assim a livrará da sepultura”. (Provérbios 23:13-14 NVI)

“É bom corrigir e disciplinar a criança. Quando todas as suas vontades são feitas, ela acaba fazendo a sua mãe passar vergonha”. (Provérbios 29:15 NTLH)

“A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe”. (Provérbios 29:15 RA)

“A vara e a repreensão dão sabedoria, mas o rapaz entregue a si mesmo envergonha a sua mãe”. (Provérbios 29:15 RC)

“Uma surra e um aviso produzem sabedoria, mas uma criança sem disciplina envergonha sua mãe”. (Provérbios 29:15 GW)

Contudo, embora favoreça surras com vara, a Palavra de Deus não apóia o excesso e a violência:

“Corrija os seus filhos enquanto eles têm idade para aprender; mas não os mate de pancadas”. (Provérbios 19:18 NTLH)

“Castiga teu filho enquanto há esperança, mas para o matar não alçarás a tua alma”. (Provérbios 19:18 RC)

“Castiga a teu filho, enquanto há esperança, mas não te excedas a ponto de matá-lo”. (Provérbios 19:18 RA)

“Corrija seus filhos antes que seja tarde demais; se você não castigá-los, você os está destruindo”. (Provérbios 19:18 CEV)

“Discipline seus filhos enquanto você ainda tem a chance; ceder aos desejos deles os destrói”. (Provérbios 19:18 MSG)

Portanto, a Palavra de Deus não aceita nenhum tipo de excesso — nem falta de disciplina, nem surras violentas que colocam a vida da criança em risco.

A falta de disciplina pode representar derrota em muitas áreas para pais cristãos negligentes, que abrem a boca para repreender e mais nada. Embora os meios de comunicação freqüente e insistentemente destaquem os abusos de pais que utilizam a violência no lugar da disciplina, não há espaço igual para alertar o público sobre os perigos da falta de disciplina. Aliás, a elite liberal e esquerdista — dona dos meios de comunicação — escolheu o radicalismo no lugar do bom senso, preferindo apoiar esforços para proibir toda forma de castigo físico em crianças, tornando a falta de disciplina a norma em toda a sociedade.

O ponto preocupante é que se a falta de disciplina em lares cristãos fortes pode provocar grandes prejuízos, o que poderia ocorrer então a uma sociedade inteira que se deixou seduzir pela propaganda enganadora de que toda disciplina física equivale à violência? A Palavra de Deus pode não ter sido escrita por especialistas em psicologia, mas uma Mente Sábia está por traz de sua orientações. Trocar essas orientações por conselhos e leis da moda podem trazer alívio e acomodação no presente, mas também o espectro de um futuro incerto e sombrio, pois não há indivíduo ou sociedade que tenha experimentado sucesso rejeitando as orientações da Palavra de Deus.

Certos entendidos da Bíblia gostam de afirmar que algumas passagens da Bíblia não são mais válidas, porque na opinião deles sua aplicação só tem relevância para a cultura e sociedade do passado. Por exemplo, se Eli e Davi utilizassem a vara para disciplinar seus filhos, esses entendidos concluiriam, conforme seus próprios desejos, que o uso da vara como instrumento de correção no lar tinha uma aplicação cultural para aquela época que hoje não mais tem. Mas a realidade é bem outra, de modo que seria muito interessante ver esses estudiosos se contorcendo para interpretar, contra seus próprios gostos, que a falta de disciplina é uma prática cultural do antigo Israel sem valor para os dias de hoje! Mas esses estudiosos não agem assim. Só quando lhes é conveniente é que eles reinterpretam a Bíblia utilizando o argumento cultural.

A disciplina e os castigos fazem parte da família espiritual e humana

Assim como Deus disciplina seus próprios filhos espirituais, ele também quer que os pais aqui na terra disciplinem seus próprios filhos.

Embora as medidas de Deus contra a teimosia, rebelião e desobediência de seu povo sejam extremamente enérgicas e duras, ele limitou as ações enérgicas dos pais à utilização da vara em casos de necessidade.

No Novo Testamento, o Senhor Jesus se utiliza de repreensões e castigos para lidar com a desobediência de algumas igrejas. Uma das igrejas recebeu a seguinte censura do Senhor:

“No entanto, contra você tenho isto: você tolera Jezabel, aquela mulher que se diz profetisa. Com os seus ensinos, ela induz os meus servos à imoralidade sexual e a comerem alimentos sacrificados aos ídolos. Dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua imoralidade sexual, mas ela não quer se arrepender. Por isso, vou fazê-la adoecer e trarei grande sofrimento aos que cometem adultério com ela, a não ser que se arrependam das obras que ela pratica. Matarei os filhos dessa mulher. Então, todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda mentes e corações, e retribuirei a cada um de vocês de acordo com as suas obras”. (Apocalipse 2:20-23 NVI)

Deus cuida de sua família espiritual, educando-a, treinando-a e castigando-a, e ele nos deixou o Livro de Provérbios a fim de que também eduquemos, treinemos e castiguemos nossos filhos. A educação de crianças de Provérbios pode ser resumida num só versículo:

“Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele”. (Provérbios 22:6 NTLH)

Com os conselhos sábios de Provérbios, os pais podem treinar seus filhos a andar no caminho do comportamento bom e certo, e até o fim da vida eles praticarão o que aprenderam e evitarão os maus comportamentos.

Ninguém é mais sábio do que Deus em matéria de criação de filhos. Nenhum livro da Bíblia fala tanto de sabedoria quanto Provérbios. E ninguém na terra foi mais sábio do que Salomão, pois sua sabedoria vinha de Deus. Assim, a sabedoria de Deus juntamente com a sabedoria de seu servo Salomão produziram os conselhos mais sábios que os pais precisam para desempenhar a responsabilidade de treinar seus filhos no bom caminho.

Os “sábios” deste mundo — que são verdadeiros tolos diante de Deus — só aceitam o que seus amigos “sábios” ensinam. Mas os verdadeiros sábios aceitam o que a Mente mais sábia do universo ensina em Provérbios.

“O tolo pensa que sempre está certo, mas os sábios aceitam conselhos.” (Provérbios 12:15 NTLH)

“Quem anda com os sábios será sábio, mas quem anda com os tolos acabará mal.” (Provérbios 13:20 NTLH)
Educação sem castigo físico: na moda desde os tempos de Eli

A propaganda da moda, que segue o método de Eli de conversar e repreender sem usar uma vara, prega que a disciplina física leva a violência aos lares e à vida dos filhos. Hofni, Finéias, Amnom, Absalão e Adonias — onde quer que eles estejam hoje — jamais concordariam com esse tipo de opinião! Eles se tornaram maus e violentos e agora estão pagando um elevado preço, sofrendo castigo eterno. Quem acha que o método de criação e educação de filhos sem castigo físico é invenção moderna superando práticas passadas, não conhece a vida de Eli e Davi. Esse método não foi inventado pelos especialistas de psicologia de hoje. Foi inspirado no coração humano e está em vigor há milhares de anos.

Assim como no caso de Salomão, que não escreveu sobre disciplina baseado nas experiências de infância que teve na casa de seu pai, o autor deste artigo e sua esposa vêm de lares onde os pais não acreditavam na eficácia dos castigos físicos. Acreditavam apenas no método de Eli, jamais tolerando que uma criança levasse uma palmadinha para corrigir atos de teimosia e rebelião. Aliás, num de nossos lares, além de abundantes revistas “especializadas” em criação de filhos com abundantes conselhos psicológicos à la Eli, havia também um manual do Dr. Benjamin Spock, responsável pela moderna rejeição em massa ao uso da disciplina física. Os livros do Dr. Spock são vendidos há mais de meio século — criando pelo menos três gerações inteiras de pais que amam e seguem suas teorias como se fossem tão ou mais sagradas do que todas as orientações do Livro de Provérbios.

Hoje, apesar de toda essa tradição em nossas famílias, acreditamos na Palavra de Deus, que está acima das experiências, tradições, modismos e opiniões humanas — até mesmo de cristãos bem intencionados que são uma bênção em muitas áreas, mas seguem os passos de Davi e Eli quando falam e ensinam sobre criação de filhos. O melhor manual de criação de filhos sempre foi e sempre será a Bíblia, e o maior mestre não é o Dr. Benjamin Spock. É o Autor da Bíblia.

É claro que Deus não aceita abusos de autoridade, porém não é certo utilizar os casos de violência e excessos para anular as orientações do Livro de Provérbios para os pais, pois a Palavra de Deus é clara que é justamente a falta da aplicação de castigos físicos que pode levar as famílias e seus filhos a destinos trágicos. Essas tragédias poderão ter um grande aumento em toda a sociedade, pois a meta do governo é proibir os pais de disciplinar os filhos. Essa proibição inevitavelmente tornará ilegal e crime obedecer às orientações de Deus em Provérbios.

Eli morreu há mais de três mil anos, mas seus seguidores hoje são muitos, principalmente entre educadores, psicólogos e defensores dos “direitos” das crianças. Se estivesse vivo, ele exigiria sua marca registrada do método que muitos psicólogos hoje arrogantemente atribuem a seus próprios conceitos. Ele diria o que é muito comum em nossos dias: “Quero meus direitos! Eu sou o pai desse método! Essa invenção pertence a mim!” Ele poderia até processar os psicólogos por lhe terem roubado a invenção da “disciplina sem castigo físico”. Bom então para os psicólogos que Eli não esteja vivo!

Brincadeiras de lado, Eli e seus filhos podem estar sofrendo castigo eterno por não reconhecerem o valor do castigo físico aqui na terra. Pai e filhos podem estar pagando o mesmo preço, por causa de seus pecados. Bem que a Palavra de Deus avisa:

“Não fique com medo de corrigir seus filhos; uma surra não os matará. Uma boa surra, aliás, pode salvá-los de algo pior do que a morte.” (Provérbios 23:13-14 MSG)

Versão em inglês deste artigo: When a father does not discipline his child

BBE: Bible In Basic English (Bíblia em Inglês Básico).

GNB: Good News Bible – Second Edition.

CEV: Contemporary English Version (Versão Inglesa Contemporânea).

GW: GOD’S WORD (Palavra de Deus). Copyright © 1995 by GOD’S WORD to the Nations Bible Society. All rights reserved.

HCSB: Holman Christian Standard Bible.

MSG: THE MESSAGE: The Bible in Contemporary Language.

NIV: New International Version.

NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.

NVI: Nova Versão Internacional.

RA: Revista e Atualizada.

RC: Revista e Corrigida.

TB: Versão Brasileira.

Notas:

[1] Provérbios 5:15-19; Provérbios 31:2-3.

Fonte: www.juliosevero.com

Diga Sim, ao Diploma de Jornalista - Um ano que fica na história das lutas dos jornalistas e da sociedade brasileira Um rápido retrospecto sobre 200

Um ano que fica na história das lutas dos jornalistas e da sociedade brasileira
Um rápido retrospecto sobre 2009 é suficiente para concluirmos que é um ano que ficará na história das lutas dos jornalistas e da sociedade brasileira. No balanço de perdas e danos, dois retrocessos e um avanço marcaram centralmente este ano na perspectiva da democratização do país. E deixam a certeza de que o enfrentamento coletivo dos problemas que afligem a categoria e a maioria da população é a alternativa para sua superação.

Os jornalistas e o movimento social organizado têm um grande motivo para comemorar. Após três décadas de reivindicações pela democratização da comunicação, o governo federal convocou a 1ª Conferência Nacional de Comunicação. O protagonismo dos movimentos sociais na percepção desta necessidade estratégica, com ampla mobilização e debates em todo o país asseguraram a realização da 1ª Confecom, mesmo sob o forte boicote e oposição político-ideológico dos grandes veículos de comunicação.

Aqueles que se beneficiaram e se beneficiam com a monopolização dos meios de comunicação e com o cerceamento travestido de defesa das liberdades de expressão e de imprensa sofreram um revés. Foram vencedores os setores que historicamente lutam por transformações profundas no cenário das comunicações no Brasil. Mas a realização da 1ª Confecom foi o 1º round de uma luta que, para se consolidar em uma grande vitória da sociedade, precisa ser traduzido em ações e projetos que assegurem a realização das propostas aprovadas. E, neste sentido, a democratização da comunicação tem que permanecer no centro das lutas democráticas e populares.

Já no plano das derrotas, duas decisões do Supremo Tribunal Federal produziram significativos reflexos no cotidiano das comunicações e da vida nacional: a supressão integral da Lei de Imprensa e o fim da exigência do diploma para o exercício da profissão de jornalista. Em ambos os casos, compete agora ao Congresso Nacional corrigir estes equívocos. Uma nova e democrática Lei de Imprensa é condição sine qua non para a regulação das relações entre os veículos de comunicação, os jornalistas e a sociedade. E a restituição da exigência do diploma é também, condição estratégica para assegurar o direito da sociedade à informação de qualidade.

A FENAJ deseja a todos os jornalistas, apoiadores e colaboradores boas festas e um ótimo ano novo. Em 2010, esperamos que a sociedade brasileira possa colher os resultados de uma proposição histórica dos jornalistas, a 1ª Conferência Nacional de Comunicação. Que a categoria avance na sua organização e na defesa da regulamentação, em especial resgatando a formação universitária como critério de acesso democrático à profissão.

Em 2010 a Federação Nacional dos Jornalistas continuará junto com vocês nas boas lutas pela democracia no Jornalismo, na Comunicação, no Brasil e no mundo.

Diretoria da FENAJ

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Padrasto que em ritual colocou agulhas em menino dá entrevista. Assista

Ele diz que dava vinho ao menino antes de introduzir os objetos. Segundo o pedreiro, objetivo era matar a criança para se vingar da mãe.

O menino de dois anos que está internado em um hospital em Salvador, com agulhas pelo corpo, passa bem e pode passar por uma nova cirurgia estes dias.

O padrasto do menino, o ex-ajudante de pedreiro Roberto Carlos Magalhães, é suspeito de enfiar as agulhas no corpo da criança. Ele e outras duas mulheres, também suspeitas de envolvimento, estão presos.

“Colocava um pouquinho de vinho mais forte e água e dava ao menino. Ele bebia e desmaiava. Aí, colocava as agulhas”, conta Magalhães. “Fiz isso duas ou três vezes por semana, durante um mês.”

Agora, ele não esconde o que fez. Mas quando falou pela primeira vez à polícia, deu outra versão. Um dia depois de ter jurado inocência à escrivã, Magalhães sumiu.

Na quarta-feira (16), graças a uma denúncia anônima, foi descoberto pelo delegado Helder Santana no hospital onde o bebê estava internado.

O caso

A criança foi levada pela mãe ao hospital de Ibotirama, no oeste baiano, no dia 9 de dezembro. Chorava muito. Sem um diagnóstico evidente, os médicos pediram uma radiografia.

“A equipe ficou surpresa. Repetimos o exame, pensando que era problema do raio-X. ninguém pensava que alguém tivesse capacidade de fazer isso em alguém de 2 anos”, diz o médico Gilmar Calazans.

As imagens não deixavam dúvidas: o corpo da criança tinha sido perfurado por 31 agulhas de costura.

O padrasto confessou a violência. Segundo a polícia, disse que era tudo um ritual e que duas mulheres o ajudaram. Uma delas é Maria dos Anjos Nascimento, a Bia, de 56 anos. À polícia, ela disse que faz trabalhos religiosos. A outra é a lavradora Angelina dos Santos. Magalhães diz que é amante dela, o que ela nega.

As duas estão presas temporariamente. Negam participação e dizem que a acusação de Magalhães é absurda.

Por causa da revolta da população de Ibotirama, a polícia decidiu transferir Magalhães de cidade. Pouco antes de ser removido, explicouem entrevista (vídeo abaixo) qual era seu objetivo: matar a criança.

“Foi ideia de louco mesmo colocar essas agulhas nele. Eu colocava na perna e na barriga dele. Na hora, ele estava dopado. Ia matar a criança. Pobre do coitado”, diz o padrasto do menino. “Eu brigava direto com minha mulher. Passava 15, 20 dias de mal com ela e começava a fazer essa palhaçada besta de matar o menino”, diz.

Ritual

Magalhães conta que a criança era levada para a casa de Angelina para poder aplicar as agulhas. Sobre a participação de Bia, ele explica: “A Bia trabalhava com os caboclos, com os orixás, para poder fazer isso. Era ela quem preparava o vinho para dopar o menino”.

“Foi um sofrimento brabo mesmo. Era para atingir a mãe do menino. Angelina ficava ali junto, segurando no menino, para eu poder colocar as agulhas. Eu achava que as agulhas iam caminhar pelo corpo para matar o menino”, diz ele, que achava que ninguém ia descobrir.

E conta que o menino tinha medo dele. “Ele corria, gritava nos braços da mãe que não queria de jeito nenhum quando me via. Eu levava ele para casa e depois para o hospital. Eu falava para o médico que ele estava chorando e depois começava a vomitar. O médico passava o soro. Eu levava ele para casa e fazia a ruindade de novo”, diz.

O padrasto vivia com a mãe do menino havia seis meses. Além da criança que foi agredida, ela tem dois filhos com outro homem. Na casa onde a família vivia, a avó materna, Adelicia Souza dos Santos, sofre à espera de notícias. Era ela quem cuidava da criança.

“Ele é como um filho meu. É o menino que eu quero mais bem”, diz ela.

Transferida na quinta-feira (17) a Salvador, a criança passou por uma cirurgia de cinco horas. Mas o menino sobreviveu e já respira sem a ajuda de aparelhos na unidade de tratamento intensivo. Quatro agulhas – duas no coração e duas no pulmão – foram extraídas. Eram as mais perigosas. Mais duas cirurgias ainda devem ser feitas para a retirada total das agulhas.

Assista reportagem da Rede Globo no Programa Fantástico:


Fonte: G1



Veja a charge, ela mostra a violência incutida no subconciênte das pessoas

Cadastro único de desaparecidos

Dados sobre crianças e adolescentes desaparecidos passam a constar em um cadastro nacional único

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Fonte do Ibirapuera, um espetáculo de luz, som e movimento no mês de natal

A fonte do Ibirapuera na cidade de São Paulo, inaugurada no dia 23 de janeiro de 2004, em uma das homenagens em comemoração aos 450 anos da cidade de São Paulo. O espetáculo é um show de luz, som e movimento.

Durante o mês de dezembro, e até o Natal, o espetáculo será apresentado diariamente em duas sessões, às 20h30 e às 21h. Cada sessão dura aproximadamente meia hora. Ao redor da fonte, 250 árvores iluminadas fornecem um marco magnífico ao show.

O espetáculo -ao ar livre- somente será adiado em caso de chuva muito forte.

Se você for fotografar:



  • Não use flash; a distância é superior ao alcance do seu flash.

  • Com ASA 100, use uma abertura de f4.0 ou menor, e velocidade 1/4s.

  • Monte a câmera em um tripé ou encontre um ponto de apoio.

  • Se sua câmera não permite regulagem manual, use um filme ASA 400 e, se
    possível, puxe-o para ASA 800.
  • Nas câmaras digitais, use a regulagem para espetáculos, com luz ao fundo.

Veja o Vídeo










Ministério da Saúde lança campanha contra o crack

O governo já considera o consumo da droga um problema de saúde pública


quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Sociedade civil, fazendo o papel do estado

Será que este sistema é o correto para a ressocialização do preso?

TV Diário, qual a sua função?

Até onde tenho conhecimento, um canal de tv é uma concessão pública, a qual não pode passar de 15 anos.

E segundo ainda tenho entendimento, uma das funções, é prestar serviço para a população e ou região, principalmente, no que tange ao jornalismo.

Veja o que diz a lei:
Competirá, então, ao Poder Executivo, por força do art. 223 da CF/88, a concessão de rádio e televisão:

Compete ao Poder Executivo outorgar e renovar concessão, permissão e autorização para o serviço de radiodifusão sonora e de sons e imagens, observado o princípio da complementaridade dos sistemas privado, público e estatal.


Jornalismo

Jornalismo é a atividade profissional que consiste em lidar com notícias, dados factuais e divulgação de informações. Também define-se o Jornalismo como a prática de coletar, redigir, editar e publicar informações sobre eventos atuais. Jornalismo é uma atividade de Comunicação.

A TV Diário, veio com a proposta, de ser uma opção de programação regional, na região do Alto Tietê, porém, o que causou indignação a uma grande parte da população poaensse, o qual gerou comentários hoje pela manhã na cidade, foi a ausência de TV, na cobertura do falecimento do vereador Wellington Lopes, onde a grande maioria asistiram os telejornais, esperando uma cobertura do vereador de maior votação e popularidade na cidade.

Fica então, a pergunta no ar, tanto quanto a TV Diario também no ar. Por qual motivo, não reportou o falecimento do vereador Welligton Lopes, pois se até o caminhão do bombeiro que não poderia levar o corpo, veio.

O no dia da enchente na Vila Varela, o enfoque da matéria da distinta TV, foi enfocando que as pessoas estavam recebendo vacinas e orientação médica, o qual no dia da enchente, os funcionário da sáude, não estavam fazendo isto.

Estranha esta postura né.

O que será que esta acontecendo????

Oração do fotógrafo


Auto retrato feito na enchente da Vila Varela em Poá (SP)




Senhor,

Fazei de mim um bom profissional,
Onde houver alegria
Que eu possa fotografá-la,
Onde houver um pôr-do-sol
Que eu tenha a sensibilidade de alcançá-lo
Através da câmera mágica do meu olhar atento...

Que eu possa estar onde as imagens precisam ser eternizadas,
Que eu tenha ética para não deturpá-las...
Que eu seja justo ao precificá-las

Ó mestre,
Fazei que eu procure cada vez mais o conhecimento
Sem perder jamais o sentimento
Do quão sensível deve ser
O coração daquele que fotografa...

Fazei com que eu possa através das imagens
Triste ou alegres,
Feias ou bonitas,
Construtivas ou destrutivas
Contribuir para o registro
Da história
Da trajetória
Da vida

E, se abençoado eu for
Puder registrar na minha retina
A imagem maior do amor

Senhor,
Que seja através da fotografia
Que eu consiga alcançar
O pão ...
O alento ...
A alegria...

(Texto elaborado por Gil Vieira/Assessora de Marketing)

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Para entender o PT

Partido dos Trabalhadores(Por Humberto L. Vieira) – Em sua última decisão o Partido dos Trabalhadores, PT puniu, com suspensão, os deputados Luiz Bassuma, PT/BA e Henrique Afonso PT/AC por serem contrários à legalização do aborto. Várias matérias circulam na Internet tentando explicar essa atitude dos dirigentes do PT.

De um lado justificam a decisão tomada em face daqueles deputados contrariarem decisão do partido que, em seu programa, inclui a legalização do aborto, embora esse fato tenha sido omitido a seus eleitores que, em sua grande maioria, são contrários à legalização do aborto.

De outro lado, os defensores da vida argumentam que o PT descumpriu a Constituição e a Convenção Americana dos Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica) que asseguram o direito à vida de todo ser humano. Nem mesmo a objeção de consciência, universalmente aceita, foi respeitada pelos dirigentes do Partido dos Trabalhadores.

Gostaria de trazer à consideração um outro argumento para bem entender a posição assumida pelo PT. Quando se diz que defensores da vida não devem se filiar ao PT e nem votar em seus candidatos, alega-se que não deve ser bem assim, uma vez que parlamentares de outros partidos também votam pela legalização do aborto. Essa posição de se opor ao PT é uma posição radical. Todavia quem se filia ao PT ou vota em seus candidatos são coniventes com a legalização do aborto. É bem verdade que alguns cristãos (católicos e evangélicos) bem intencionados permanecem nas fileiras do PT e até podem votar contra os projetos de legalização do aborto e se pronunciar a favor da defesa da vida. Isso é permitido pelo partido desde que seu voto não decida pela rejeição desses projetos e que sua atuação como parlamentar não interfira nos projetos do partido. “O PT abriga várias correntes e é um partido democrático”, alegam. Essa era uma maneira de justificar a “democracia” existente no PT. Agora com a penalização dos deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso não há mais dúvida sobre a tirania desse partido. Não sejamos ingênuos acreditando na falácia do PT.

Para bem entender esse assunto é preciso conhecer o GPEPD e o GPI. Essa siglas abrigam os parlamentares do “Grupo Parlamentar de Estudos de População e Desenvolvimento” e do “Grupo Parlamentar Interamericano” que têm como propósito modificar a legislação do país a fim de tornar legal a prática do aborto em qualquer estágio da gestação.

O GPI é o Grupo Parlamentar Interamericano, constituído na conferência hemisférica de legisladores que se realizou em Brasília, em dezembro de 1982. O GPI tem personalidade jurídica no Estado de Nova York. Como tal goza de privilégios de isenção de impostos. Entre suas finalidades está:

“Revisar as legislações nacionais a fim de considerar a possibilidade de despenalizar o aborto, tendo em vista o grande número que se realiza a margem da lei e a alta taxa de mortalidade que resulta”.

Outras recomendações do GPI:

“Estabelecer vínculos de colaboração e comissões interdisciplinares para as reformas legislativas com a participação de grupos privados e grupos de mulheres, especializados na temática da legislação e direitos reprodutivos da mulher”.

“Estabelecer comitês parlamentares com representantes de várias comissões do congresso (da mulher, educação, comunicações, orçamento, população e saúde) para supervisionar e coordenar os avanços nos programas de planejamento familiar e saúde reprodutiva”.

Para implementação dessas medidas no Brasil, foi constituído o GPEPD — Grupo Parlamentar de Estudos de População e Desenvolvimento. Segundo o “Inventory of Population Projects in Developing Countries Around the World”, publicação do FNUAP, esse grupo foi responsável por introduzir, na Constituição Brasileira, o dispositivo que trata do planejamento familiar (Art. 226 § 7º).

Os recursos para o GPEPD são oriundos da IPPF, do Pathfinder Fund, do Family Planning International Assistance (FPIA):

Desde a constituinte esses grupos já financiavam as atividades de controle populacional no Brasil:

“Planejamento Familiar e a Assembléia Constituinte Brasileira. Monitorar e onde necessário dar assistência no desenvolvimento do tema planejamento familiar no texto da Constituição Brasileira. Membros do Grupo Brasileiro de Parlamentares sobre População e Desenvolvimento receberão instruções técnicas sobre o assunto que contribuirão para debates sobre planejamento familiar. Recursos Fathfinder Fund/Brasil US$112.755″.

Manter assessoramento e assistência ao Grupo Parlamentar de Estudos de População e Desenvolvimento — Recursos: 2.552.200 (1989); 1.752.200 (1990); 1.752.200 (1991)”; Programa Informativo e Educacional para políticos do Hemisfério Ocidental (1994). Órgão executor: Grupo \parlamentar Interamericano sobre População e Desenvolvimento. Orçamento FNUAP até 1994: US$44.500. Promover o papel Parlamentar na América Latina e no Caribe em Questões ICPD (1994). Órgão executor: Grupo Parlamentar Interamericano Sobre População — FNUAP: US$119.000.

Além desses recursos a FPIA (Family Planning International Assistance) publica em sua home page, na Internet:

“Nos anos recentes, especialmente desde que a USAID retirou seu apoio, FPIA ampliou seu campo de ação procurando trabalhar com grupos e pessoas em projetos relacionados ao aborto. Doações foram feitas para agencias no Zaire, Congo, Quênia, Irlanda, Austrália, Bangladesh, México, Brasil, Peru, Equador, Bolívia e Nicarágua para estabelecer serviços de aborto seguro, fornecendo referência e aconselhamento sobre aborto, defendendo direitos reprodutivos, e legalmente contestando leis restritivas ao aborto.”

Mas esse grupo parlamentar tem um forte assessoramento, vejamos:

Recursos Para o Centro Feminista de Estudos e Assessoria (CFÊMEA). O CFÊMEA é uma organização feminista que faz ‘lobby’ no interesse de organizações promotoras do controle de população, do aborto, da eutanásia, do homossexualismo, no Congresso Nacional.

Centro Feminista de Estudos e Assessoria (CFÊMEA) monitoração e educação política dos direitos das mulheres. Financiamento da Fundação Ford para o CFÊMEA durante o período 1994-1998: US$323.000

Centro Feminista de Estudos e Assessoria (CFÊMEA), para apoio a um programa dirigido a líderes políticos e ao público em geral. Financiamento da Fundação MacArthur para o CFÊMEA durante o período 1994-1996: US$300.000

Centro Feminista de Estudos e Assessoria (CFÊMEA). Treinamento e coordenação entre ONGs de mulheres da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru e América Central. Financiamento da Fundação Ford para o CFÊMEA durante o período 1996-1998: US$62.000

Projeto: Direitos da Mulher na Lei e na Vida. Financiamento da Fundação MacArthur para o CFÊMEA durante o período 2000-2003: US$210,000

Claro que além desses recursos financeiros outros se seguiram e por falta de fonte deixamos de citá-los.

Pelo exposto se entende que parlamentares de outros partidos, além do PT apresentem projetos e até votem pela legalização do aborto, pois devem integrar o GPEDP.

Mas quem são esses parlamentares que fazem parte do GPEPD e do GPI? Seus nomes não aparecem em documentos oficiais. Isso poderia criar embaraços junto a seus eleitores. Entretanto, não é difícil identificá-los. É suficiente verificar os que estão apresentando projetos de aborto e os que sistematicamente votam pela aprovação desses projetos.

Diante dos fatos acima citados, será mera coincidência que as feministas exigiram a punição dos deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso e que o PT aceitou essa exigência?

A “gota d’água” para a punição desses deputados foi a aprovação da CPI do aborto por iniciativa do dep. Luiz Bassuma. Embora aprovada, essa CPI não chegou a ser instalada por pressão dos defensores do aborto. Essa CPI iria mostrar a origem e o montante dos recursos internacionais para legalizar o aborto no pais. Por isso os grupos feministas entraram em desespero e conseguiram com as lideranças não indicarem os membros para que essa CPI fosse instalada.

A população precisa saber desses fatos para que os eleitores dêem um voto consciente. As eleições se aproximam e é hora de divulgar essas informações.

Fonte: Providafamília

Me proteja...

Confie...

As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Cristo Jesus.
Momentos difíceis, busque a Cristo Jesus.
Momentos silenciosos, adore a Cristo Jesus.
Momentos dolorosos, confie em Cristo Jesus.
Cada momento, agradeça a Cristo Jesus.

domingo, 13 de dezembro de 2009

sábado, 12 de dezembro de 2009

Amigos e colegas mascarados

Hoje, vivemos uma época, em que é essencial termos boas amizade, preservamos o coleguismo, e fazemos valer as boas amizades, pois até as empresas preferem que você indique um amigo ou colega, para ocupar uma vaga, pois o que se espera, é que o amigo apresente uma pessoa gente boa.

Gente boa, eis a questão, pois vivemos em um mundo, onde o engano esta crescendo a cada dia, onde o ser humano a cada dia que passa, enxerga para dentro de si, ou melhor, quer usar e usa o seu semelhante como um mero degrau de escada, para que ele pise e suba na vida.

Costumo dizer, que a gente vive em um grande teatro, o mundo é um grande teatro, onde a grande maioria das pessoas representam e fingem. Finge ser amigo, ser seu colega de trabalho, mas pensando mesmo em tirar vantagem do seu coleguismo.

Esta semana conversando com uns colegas e amigos, fiz a seguinte pergunta: Já pensou se os animais começassem a agir com humanismo? Ouve uma que disse: Seriam perfeitos.

Pois bem, a cada dia que passa, o homem tem deixado de agir com o seu lado humano, mas o que tem ganhado espaço, é o modo consumista gerado por este sistema atual, onde cada um se torna mais individual. Até nas propagandas, o que se tem visto, é quem tem mais dinheiro, um carro melhor, é superior ou outro.

Mas o pior de tudo, neste mundo de teatro, é quando colegas e amigos, alguns da infância e juventude, usam do expediente da amizade, simplesmente para poder se beneficiar, ou subtrair de sua amizade, em alguma vantagem. Seja ela qual for.

Outros, fingem construir uma amizade contigo, mas de olho em algo que você possa oferecer de benesse a ele.

Claro que tem amigos (bem poucos por sinal) que são como diz uma canção cristã: ... há amigos, mais chegados que irmão.

Mas um conselho que gosto, é o que esta registrado em Provébrios 17:17 - " Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão". Quem nunca ficou com a luz apagada, no final do túnel, e derrepente, lebra daquele amigo, que não acende a luz no final do túnel, mas ilumina ele todo.

Já tem gente que basta ter o poder, que vem os amigos, e também esta resgistrado em Provébios 14:20" O pobre é odiado até pelo seu próximo, porém os amigos dos ricos são muitos."

Mas fica registrado aqui o meu repúdio, aos colegas e amigos mascarados, e oportunista, que a meu ver, não passam de um ser fraco de espírito.

O verdadeiro amigo, é aquele que fala o que você precisa ouvir, e não o que gosta de ouvir. E mais ainda, não adianta somente falar, mas sim praticar, pois ser ensinador e pregador é um pouco fácil, mas o difícil, é viver o que ser prega e ensina.

Ou será amigo apenas da conveniência? Sentes orgulho disto? Te faz bem? Tal atitude faz bem a sua alma?

Durma e acorde com este barulho - Lula é o líder melhor avaliado na América Latina

Esta é a noticia que a Agência Reuters publicou, a respeito do presidente da república do Brasil.

Eu particulamente não sei se riu, ou choro, mas leia a notícia publicada na integra






Lula é o líder melhor avaliado na América Latina


SANTIAGO (Reuters) - Luiz Inácio Lula da Silva e seu colega norte-americano, Barack Obama, são os líderes melhor avaliados na América Latina, enquanto que o ex-presidente cubano Fidel Castro e o presidente venezuelano, Hugo Chávez, são os piores, revelou uma pesquisa do Latinobarómetro nesta sexta-feira.
PUBLICIDADE

De uma classificação que vai de um a dez, Obama recebeu 7, a mais alta, enquanto Lula ficou com 6,4.

O rei Juan Carlos da Espanha conseguiu 5,9 e o chefe do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, 5,8.

Entre os líderes que foram melhor avaliados estão a presidente do Chile, Michelle Bachelet, em quarto lugar com 5,8, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, com 5,4, e o uruguaio Tabaré Vázquez, com 5,3.

O presidente paraguaio, Fernando Lugo, e o equatoriano Rafael Correa, tiraram 5 cada.

Entre os pior avaliados estão o presidente boliviano, Evo Morales, que tirou 4,8, e sua colega argentina, Cristina Fernández, com a mesma nota. O peruano Alan García recebeu 4,7.

O ex-líder cubano Fidel Castro recebeu 4, enquanto o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ficou com a pior nota da pesquisa, 3,9.

Com relação à avaliação, as diferenças são dadas, sobretudo, por questões econômicas. "Essa é a diferença das reformas e políticas macroeconômicas praticadas na América Latina nos últimos anos", disse Marta Lagos, diretora do Latinobarómetro.

"Não estamos diante de cidadãos ingênuos, que não reconhecem as dificuldades do dia atual, por toda a pesquisa vemos como os cidadãos percebem os problemas da crise", explicou a analista.

A avaliação, incluída na pesquisa e publicada na sexta-feira em Santiago, no Chile, considerou 20.204 entrevistas em 18 países entre 1o de setembro e 26 de outubro, com uma margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Sejam Bem Vindos - Jornal Folha Metropolitana

Jornal Folha Metropolitana


Ola caros editores, funcionários e colegas de trabalho

Sejam Bem Vindos a Estância Hidromineral de Poá e região do Alto Tietê



Já conheço o trabalho deste grupo empresarial, o qual tem procurado levar informação ao cidadão, poder público, empresários, comerciantes, fazendo valer esta preciosa ferramenta da democracia, chamada comunicação.

A nossa região é pujante, alegre, descontraída, com pessoas alegres, trabalhadoras e honestas. Temos também os políticos (alguns assassinados), mas com uma grande extensão territorial, com invasão sim, mas com um bom pedaço de locais preservados, com uma pequena partícula da mata atlântica.


Guarulhos já esta de olho a tempos em nossa região, tanto é, que já esta trabalhando em conjunto com a AMAT (Associação dos Municípios do Alto Tietê) e também, faz parte do Grupo Gestor de Turismo, Caminho das Águas e Nascentes, o qual até agora, ainda não caiu a ficha (de todos os lados) da importância desta grande cidade, que abriga o maior aeroporto de passageiros e carga do país e América latina, e uma região com uma grande potencialidade de turismo, onde tem condição de oferecer este produto..


A região, que cresce progressivamente, ganha por ter mais um órgão de comunicação, onde neste processo democrático, participará com a sociedade e poder público neste processo evolutivo, onde o ser humano tem a cada dia destruído o seu habit natural, onde grande parte já não pensa no coletivo, mas nas benesses mais imediatas.


O Jornal Folha Metropolitana, que tem de tudo um pouco, onde começa perto do seu editorial, com as “Alfinetadas do Murdhock”, com assuntos regionais, nacional, geral, autos & afins, esporte, diversão, mundo animal, e tem até anúncios de massagens eróticas, tudo com uma forma sintética e de leitura rápida, acompanhando o estilo Metro News, um dos produtos pioneiro da empresa.


Como cidadão e colega de trabalho, desejo a todos, sucesso e boa sorte, sejam bem vindos, pois com certeza, esta é uma terra maravilhosa, com uma boa água, onde os que bebem, nunca mais esquece, venham ver nossas orquídeas, chupar uva no pé, comer caqui, pois nossas alfaces, já fazem parte de vossa mesa.

Conheça o site do Jornal Folha Metropolitana - http://www.folhametro.com.br/


Boas Vindas

Adilson Santos




Virou Notícia


O comentário o qual postei aqui, e enviei a redação do Jornal Folha Metropolitana, foi notícia na edição de hoje, 12/12/2009 - nº 11213


quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Enchentes em Poá

Enchentes em Poá

Este assunto não é novidade na cidade.

O tema, só é discutido, sem muita ação efetiva de trabalho, quando nas áreas próximas aos rios, ou seja, o poder público, só entra em ação quando o problema ja esta em suas vias de fato, acontecendo. Com a desgraça feita. Os estragos sendo bem aparentes.

Entra e sai ano, e o poder público, entidades de classe, CREA, OAB, Associação Comercial, Câmara de vereadores, entre outras, nada fazem para poder discutir uma ação conjunta, preventiva, e de ação efetiva.

A cidade de Poá tem uma Associação Comercaial fraca, que pouco atua. Digo isto, pois quando tem enchente na cidade, um dos mais prejudicados, são os lojistas, comerciantes, que tem suas lojas envadidas, mercadorias avariadas.

A atual diretoria da Associação Comercial de Poá, a qual ocupou cargos públicos recentementes, até onde tenho conhecimento, nunca trouxe a baila a discução deste tema, com a sociedade e autoridades.

Quem são os culpados? A diretoria que nada faz sobre o tema, e os associados que não cobram de forma efetiva, uma ação conjunta de trabalho sobre o assunto.

Passou do tempo de se ter uma maturidade, e agir com racionalidade, e não sendo personalista, pensando só no seu umbigo, ou umbigo do seu comércio.

Será que ainda não caiu a ficha que temos uma vida coletiva?


Casas alagadas


Ontem, casas na Rua Vitória, no Jardim Roseli, bairro próximo da Vila Varela, foi envadida por águas da várzea do Rio Tietê, causando transtornos aos moradores do local.

Os moradores, foram convidados a sairem de suas casas, e foram abrigados na Escola Municipal Antônio Francisco dos Santos.

Mas de quem é a culta? Só dos moradores?

Não, ela é minha também, pois pouco tenho feito sobre o assunto, pois também faço parte da sociedade.


10/12/2009 - 19:21h
Mudou com a presença da TV

Ontem, quando eu tirava fotos no local, os funcionários da saúde, orientavam os moradores, a tomarem vacina, e muitos moradores, e até crianças, brincavam ou passeavam entre as águas, e notei, que não tinha uma orientação, sobre o risco a saúde, que aquelas pessoas corriam ali.

Agora a pouco, acabou de passar uma matéria na TV Diário, a qual informou, e deu destaque que funcionários orientavam sobre risco a saúde.

Porque será heim???