ÂNGULO PRODUÇÕES

ÂNGULO PRODUÇÕES
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Determinado, Eduardo Lyra quer mudar o mundo

Eduardo Lyra, o jovem evangélico da Igreja Assembleia de Deus ministério do Belém em Poá, é destaque mais uma vez na mídia secular, desta vez, concedeu uma entrevista exclusiva ao Blog do Fernandes, um dos jornalistas mais atuantes do Alto Tietê.


Leia a entrevista de jovem que tem estimulado a vida de outros, onde prova com sua vida, que não existe barreiras para quando temos um sonho.

Por Anderson Fernandes

O jovem e já brilhante jornalista, Eduardo Lyra
Nossa maior fraqueza está em desistir. O caminho mais certo de vencer é tentar mais uma vez”. A frase famosa de Thomas Alva Edison, inventor e empresário dos Estados Unidos, parece ter sido feita para o jornalista poaense Carlos Eduardo Brito Lyra, mais conhecido com Eduardo Lyra.

Desde a infância enfrentou desafios e em muitas oportunidades foi desacreditado. Porém, continuou em frente.

Concluiu com méritos a graduação em Jornalismo e ainda escreveu o livro “Dialogando com Lideranças”, que reúne entrevistas com 23 grandes nomes e referências no País. Porém, mesmo com tantas conquistas, Lyra sonha mais alto.

Quer vender 1 milhão de exemplares do seu novo trabalho “Jovens Falcões”, que está sendo elaborado.



O jovem talento conversou com o Blog do Fernandes, acompanhe a seguir a entrevista.


Jornalista Anderson Fernandes
Blog do Fernandes: Conte um pouco sobre sua trajetória, desde a infância até a formação em Jornalismo?
Eduardo Lyra: Nasci na periferia de Guarulhos. Minha infância foi demasiadamente pobre. Conheci pessoas que foram assassinadas pela criminalidade. Tive duas percas irreparáveis: meu tio, morto dentro de um bar, e um primo, assassinado a tiros por traficantes. Convivi com a pobreza, porém, não permiti que ela entrasse em mim. Nunca experimentei nenhum tipo de drogas. Nem me apoderei de um único centavo que não fosse meu.  Sempre fui sonhador e acreditei nas coisas mais impossíveis da vida. Tinha claro em minha mente que não passaria a vida inteira na miséria, que daria um salto na vida. Mudei para Poá aos 8 anos de idade. Época em que tive um encontro vivo com Deus. Minha família viveu uma ampla repaginada através do amor de Cristo. Aos 18 ingressei no curso de Jornalismo da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Porém, ainda no primeiro dia de aula pensei em largar os estudos, diante de um professor que ao ler o meu texto disse que eu não tinha condições de ser jornalista, pois escrevia muito mal. Minha mãe entrou com firmeza na história. Disse que o professor era “burro”, “jumento” e não sabia do que falava. Continuei e escrevi o livro mais impressionante da história da universidade e ainda fui considerado repórter revelação pelo Instituto Itaú Cultural, em 2010. Valeu a pena ouvir a dona de cada e desprezar o doutor em Letras.

Blog do Fernandes: Por que escolheu Jornalismo e além do doutor em Letras, teve outras dificuldades para concluir a graduação?
Lyra: Escolhi o Jornalismo porque sempre amei ouvir as histórias que as pessoas tinham para contar. Some-se a isso o fato de que meu pai sonhava ser jornalista, porém, teve a pretensão assaltada. Coloquei na cabeça que iria realizar o sonho dele. Não me arrependo um só minuto. O jornalismo é a melhor profissão do mundo. Escrevo com amor, entrevisto com amor, trabalho com amor. Quando passo um único dia sem fazer reportagens parece que o meu oxigênio vai diminuindo. Para concluir o curso tive dificuldades de ordem financeira. No quarto semestre tive de trancar a matrícula e retornar num segundo momento à academia. Foram dias tristes, de choro, incertezas, mas com fé e determinação consegui contornar a crise e sobreviver.  Recebi muito apoio, em especial do professor Roberto Medeiros, um homem de grande densidade humana e sofisticação intelectual.

Blog do Fernandes: Como foi a produção do primeiro livro? E como está sua vida após a publicação dele?
Lyra: Eu tinha um plano sedimentado: escrever um livro de grande valor informativo, que fosse bom o suficiente para me abrir portas e viabilizar o meu nome no mercado de trabalho. Não adianta ter um diploma, o mercado exige projetos, realizações, sobretudo um texto histórico relevante. Por isso fiz o livro “Dialogando com Lideranças”, que reúne entrevistas com 23 das maiores lideranças do País. Entre elas Marina Silva, o ex-presidente Fernando Collor de Mello, Zé Dirceu, MV Bil, Augusto Cury, Andrés Sanchez, Oscar Niemeyer, Fernando Morais, entre outros. Não foi fácil. Ganhava apenas R$ 550 por mês na Prefeitura de Ferraz, pagava mensalidade da faculdade, ajudava em casa, porém, tive de viajar para Brasília, dormir em hotel, se alimentar. Mas estava decidido e nem mesmo um tanque de guerra poderia me deter. É um livro que discuti o Brasil em âmbito político, cultural e religioso. Com ele quebrei paradigmas, pois nenhum aluno da UMC havia entrevistado um ex-presidente da República, um senador, o representante do Papa no Brasil, eu fiz tudo isso. Ganhei moção de aplauso das Câmaras de Poá e de Ferraz. O livro atraiu a atenção do escritor e gênio Augusto Cury que disse: “Eduardo, a sua garra e ousadia é um exemplo para todos os jovens que desejam ser protagonistas do teatro social”. Muitas coisas mudaram. Ministro palestras todos os finais de semana. Hoje as pessoas, sobretudo os jovens me vêem como referência, porém, continuo tendo a mesma rotina: acordo às 6h, corro por 30 minutos numa praça, tomo café, e depois trabalho até 23h, pois trabalhar é a coisa que mais gosto de fazer na vida.

Blog do Fernandes: Como surgiu a ideia de escrever o segundo livro?
Lyra: Sempre que vou falar de “Jovens Falcões” me emociono. A ideia de escrevê-lo surgiu da necessidade de transformação, sobretudo do desejo insano de mudar a realidade da juventude brasileira. Parte considerável dos jovens deixaram de acreditar em si mesmo, de se enxergar como um agente de transformação. O jovem é o grande potencial do mundo e seguramente pode ser o que quiser. E eu vou provar isso. Como? “Jovens Falcões” carregará 10 entrevistas com jovens extraordinários, que surpreenderam, por conta da coragem e da ousadia e hoje estão mudando a história do Brasil e do mundo. Muitos deles saíram da pobreza, como Alessandra França, que perdeu tudo com os pais no Rio Grande do Sul. Porém, com o resto que sobrou vieram para São Paulo e construíram um barraco, e por mais incrível que pareça, aos 22 anos de idade, Alessandra fundou o seu próprio banco. Hoje ela financia projetos de jovens pobres da periferia e tem gerado milhares de jovens empreendedores pelo País. Além dela, o jovem Ricardo Ferreira, filho de metalúrgico, que ganhou uma bolsa para estudar Química na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas, e depois outra bolsa para realizar pesquisa na Universidade da Califórnia (UCLA). Nos EUA Ricardo fez descoberta que pode frear o aquecimento global no mundo. E ainda foi considerado, pela revista Época, um dos cem brasileiros mais influentes na categoria heróis. São histórias inspiradoras que irão despertar o potencial que há em cada jovem. Este livro irá, sem dúvida, resgatar a autoestima do jovem. No Brasil há 50 milhões de jovens. Em 14 meses faremos com que o livro chegue às mãos de um milhão de leitores. Dessa forma vamos levantar uma legião de jovens determinados, que irão protagonizar o avanço do País.

Blog do Fernandes: Como está a produção do livro?
Lyra: Caminhamos com toda a força. Temos 11 pessoas trabalhando insanamente no projeto. Dia e noite. Todas as entrevistas já foram realizadas, exceto uma, com Isabel Pesce Mattos, 23 anos, que mora na Califórnia (EUA), mas deve ser feita pessoalmente nos próximos 20 dias. O projeto gráfico está pronto. Os textos estão sendo editados por quatro mãos trabalhadoras e sensacionais.

Blog do Fernandes: Quando o livro será lançado?
Lyra: Esta palavra me dá frio na barriga (risos). Mas acredito que nos próximos 50 dias. O local e data ainda serão definidos.

Blog do Fernandes: Como conseguiu as entrevistas?
Lyra: Tive de contar muito com a sorte, pois não são todos os dias que se encontra um jovem falcão, que está mudando o mundo. Mas precisei fazer muita pesquisa. Hoje não tanto, mas no início do projeto lia pelo menos cinco ou seis jornais diariamente. Qualquer citação que encontrava sobre um jovem ia atrás e tentava descobrir algo. Depois de encontrar fazia o contato e dizia: “Estou escrevendo um livro que vai mudar o mundo. Quero entrevistá-lo, pois sua história é inspiradora. Você topa?”. Viajei para o Paraná, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Sorocaba, Campinas, e agora Estados Unidos.

Blog do Fernandes: Como planeja viajar para os Estados Unidos?
Lyra: Estou vivendo dias de ansiedade, pois dependo da liberação do visto pelo Consulado Americano. Ele precisa sair nos próximos 15 dias.  Já consegui a verba. Entrei dentro do gabinete do prefeito de Poá, Francisco Pereira de Souza (PDT), o Testinha, e disse: “Meu nome é Eduardo Lyra, tenho 23 anos, estou escrevendo um livro que vai mudar a história da juventude brasileira, mas tenho de ir par a Califórnia. Me paga a passagem. E lá na frente vão me perguntar como eu consegui chegar, daí vou dizer que no dia em que meus recursos estavam escassos, o Testinha me abriu a porta”. O prefeito olhou nos meus olhos e disparou: “Está pago. Você merece”.

Blog do Fernandes: Você acredita que pode mudar o mundo?
Lyra: Eu vou mudar o mundo.  Se perder essa a certeza deixo de viver. Estou construindo as ferramentas para a transformação da juventude brasileira. O projeto acopla uma séria de ações. Vamos montar uma equipe de vendas de livros de porta em porta composta por 500 jovens. “Jovens Falcões” será comercializado por R$ 9,90. Vamos mapear as partes mais pobres do Brasil e invadir as favelas, os morros, os grotões e levar vida, esperança. Daí, o jovem compra o livro e ainda tem acesso a um site chamado “Gerando Falcões”. Depois de cadastrado ele receberá artigos de especialistas, indicando o que ele deve fazer para sair da depressão, acreditar em si mesmo, passar no vestibular, abrir a própria empresa, gerar renda, emprego e riqueza para o País. Mas isso ainda não é tudo, vamos comprar um ônibus, desenhar um falcão com as asas abertas e um céu de fundo. Dentro nós vamos tirar todos os bancos, e colocar cinco guichês: cabeleireiro, dentista, médico, psicólogo e educador físico. O jovem entra na “Central dos Jovens Facões”, corta o cabelo, obtura o dente, faz um checape médico, conversa com o psicólogo e ainda é conscientizado sobre a importância da atividade física na sociedade. Isso é transformar. Dar importância para o sujeito que vive à margem da miséria e colocá-lo na posição de protagonista. E quem ler esta entrevista e quiser me ajudar a mudar o mundo envie um e-mail: lyraeduardo@bol.com.br; Skype: Eduardo.lyra2. Vamos precisar de centenas de pessoas que tenham generosidade no coração.

Blog do Fernandes: Quem são suas principais referências?
Lyra: Pessoas inovadoras, determinadas, sobretudo aquelas que não aceitam o não como resposta final. Que batem na porta, lutam por seus ideais, se renovam nas derrotas e sempre retornam mais fortes depois das crises. Tive a oportunidade de entrevistar os maiores líderes do País e tirar lições, mas também entrevistei mendigos, na beira da calçada e depreendi importantes aprendizados. Todo ser humano tem algo de extraordinário, que faz dele único na vida.  E tento a aprender com o lado bom das pessoas.

Blog do Fernandes: Quem são seus principais incentivadores?
Lyra: Meus pais sempre são os primeiros a acreditar nas minhas ideias. Eles me dão amor, carinho e respeito. Recentemente, liguei para um grande empresário da região e disse: “Tenho um projeto que vai mudar o mundo. Vamos fazer uma parceria?” Ele respondeu: “Não quero nem te ouvir, pois não participo de projetos mirabolantes”. Eu não esmoreci, disse de primeira: “Este projeto vai crescer tanto, e será tão grande que você vai se arrepender de não ter participado quando teve a oportunidade”. Quando se tem incentivadores, você não se preocupa com os obstáculos. Tenho muitos amigos, que apostam em mim, que alimentam as minhas esperanças. E agora consegui montar um time de 11 profissionais, que trabalham ao meu lado e a cada dia se mostram mais extraordinários e generosos.

Blog do Fernandes: Que mensagem você deixa para as pessoas que têm um sonho, mas acham difícil realizá-lo?
Lyra: Que não olhe para os obstáculos, pois eles vão diluir as suas forças. Lembre-se, para cada problema, existem muitas respostas. Encontre soluções inteligentes para os dilemas da sua vida. Para vencer é preciso coragem, determinação, ousadia, arrojo e muita força de vontade. E, sobretudo não tenha medo de errar. Arrisque, faça com que a sua história fique mais interessante. Fazendo isso, tenho certeza, que na segunda edição de os “Jovens Falcões" você será procurado para dar entrevista e inspirar milhões.

Principais frases da entrevista:
"Nunca experimentei nenhum tipo de drogas. Nem me apoderei de um único centavo que não fosse meu. Sempre fui sonhador e acreditei nas coisas mais impossíveis da vida. Tinha claro em minha mente que não passaria a vida inteira na miséria, que daria um salto na vida".

"Estava decidido e nem mesmo um tanque de guerra poderia me deter".

"Parte considerável dos jovens deixaram de acreditar em si mesmo, de se enxergar como um agente de transformação. O jovem é o grande potencial do mundo e seguramente pode ser o que quiser. E eu vou provar isso".

"Entrei dentro do gabinete do prefeito de Poá, Francisco Pereira de Souza (PDT), o Testinha, e disse: 'Meu nome é Eduardo Lyra, tenho 23 anos, estou escrevendo um livro que vai mudar a história da juventude brasileira, mas tenho de ir par a Califórnia. Me paga a passagem. E lá na frente vão me perguntar como eu consegui chegar, daí vou dizer que no dia em que meus recursos estavam escassos, o Testinha me abriu a porta'. O prefeito olhou nos meus olhos e disparou: 'Está pago. Você merece'".

"Eu vou mudar o mundo.  Se perder essa a certeza deixo de viver. Estou construindo as ferramentas para a transformação da juventude brasileira".

"Tive a oportunidade de entrevistar os maiores líderes do País e tirar lições, mas também entrevistei mendigos, na beira da calçada e depreendi importantes aprendizados. Todo ser humano tem algo de extraordinário, que faz dele único na vida.  E tento a aprender com o lado bom das pessoas".

"Quando se tem incentivadores, você não se preocupa com os obstáculos. Tenho muitos amigos, que apostam em mim, que alimentam as minhas esperanças".

"Lembre-se, para cada problema, existem muitas respostas. Encontre soluções inteligentes para os dilemas da sua vida. Para vencer é preciso coragem, determinação, ousadia, arrojo e muita força de vontade. E, sobretudo não tenha medo de errar. Arrisque, faça com que a sua história fique mais interessante.

Assista um vídeo, onde Eduardo Lyra fala mais do projeto




Fonte:http://www.blogdofernandes.com/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e interação, o seu comentário será avaliado, para depois ser postado.

Continue postando os seus comentário.