ÂNGULO PRODUÇÕES

ÂNGULO PRODUÇÕES
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

domingo, 10 de abril de 2011

Poá tem que vestir a camisa do Desarmamento


Em 2005, em um referendo que perguntava “O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?”, 63,94% dos brasileiros disseram não ao desarmamento contra 36,06% que votaram pelo fim do acesso às armas.

Perante a tragédia que aconteceu no dia 7 de abril de 2011 na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, que foi destaque na imprensa do país e do mundo, tem ser falado muito no tema desarmamento.

A cidade de Poá, não pode ficar fora deste debate, pois no quesito segurança, isto envolve toda a sociedade, e como seres inteligentes, temos que usar a mesma para poder aproveitar o tema, e começar a discutir o tema.

Sendo assim, fica aqui a sugestão, para no próximo sábado dia 16 de abril, a cidade faça uma Marcha, onde políticos, autoridades, entidades, comerciantes, industriais, ou seja, a sociedade em geral, vista a camisa branca pela Paz.

O roteiro sugerido fica aqui a ideia de sair da Praça da Bíblia, até a igreja Matriz de Poá.


----------------------------------------------------------------------------------------------

Veja notícia veiculada no Portal R7 Notícias

Começa semana de “desarmamento infantil” na zona sul de São Paulo

Crianças serão estimuladas a entregar armas de brinquedo durante campanha


Começa nesta segunda-feira (11), na zona sul de São Paulo, a primeira campanha de “desarmamento infantil” da capital paulista. Organizada pela Polícia Militar de São Paulo em parceria com a ONG Sou da Paz e a prefeitura, a semana tem como objetivo conscientizar crianças e adultos sobre os perigos das armas de fogo.

Até a quinta-feira (14), a polícia irá receber armas de brinquedos entregues por crianças e adultos na região do M’Boi Mirim. As entregas poderão ser feitas, das 8h às 22h, em cinco postos instalados nas bases comunitárias dos jardins Ângela e Ranieri, as bases móveis de Piraporinha, do Cemitério São Luís e da Guarda Civil Metropolitana, e na Inspetoria Regional do M'Boi Mirim. Segundo a ONG Sou da Paz, o CIC (Centro de Integração e Cidadania) Sul e algumas escolas públicas e particulares também irão participar da campanha de arrecadação.

Em troca das “arminhas”, as crianças receberão presentes e um panfleto que deverá ser entregue a seus pais e parentes falando sobre a importância da entrega das armas de verdade.

Na sexta-feira (15), o encerramento da campanha será realizado, das 10h às 13h, na Casa de Cultura do largo do M’Boi Mirim. Durante o evento, crianças transformarão as armas recolhidas pela campanha em uma instalação artística.

Desarmamento 
Ainda de acordo com a ONG, embora os distritos do Jardim Ângela e do Jardim São Luiz, que respondem à Subprefeitura M’Boi Mirim, tenham apresentado redução nos índices de homicídios nos últimos dez anos (83% e 77%, respectivamente), os índices de assassinatos nessas regiões ainda são muito altos. No Jardim Ângela, são registrados 15,7 homicídios a cada grupo de 100 mil habitantes, e no Jardim São Luiz, 20,4.

O Sou da Paz também usa como base da campanha de desarmamento e conscientização uma pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) que constatou que a cada 18 armas de fogo retiradas de circulação, uma vida é poupada.

Além do “desarmamento infantil”, a ONG informa que a campanha de entrega de armas verdadeiras é permanente. Os interessados podem entrar em contato com a Guarda Civil Metropolitana pelo telefone 153. Não é preciso se identificar. A pessoa que entrega a arma ainda recebe uma indenização que pode variar de R$ 100 a R$ 300, dependendo do tipo do armamento.

Fonte: http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/comeca-semana-de-desarmamento-infantil-na-zona-sul-de-sao-paulo-20110411.html

5 comentários:

  1. Eu me recordo muito bem do referendo. A população antes da propaganda estava a favor da proibição de armas logo apos alguns parlamentares do psdb e dem e militares sairam na investida e conseguiram reverter. Infelizmente ainda nao sabemos votar

    ResponderExcluir
  2. Adilson, seria bom afastar as armas se isso atingisse também os meliantes. Eles estarão sempre de armas nas mãos e cada vez mais à vontade, principalmente se souberem que não não correm risco algum.

    É um assunto muito complicado, que merece debate, mesmo.

    Ju

    ResponderExcluir
  3. Mais do que trabalhar pelo desarmamento ou por outro referendo sobre o assunto, precisa-se dar uma resposta urgente e combativa ao fato de que o crime organizado tem armas e consegue as armas que quiser. Resolver esta equação é a grande porta aberta.

    ResponderExcluir
  4. Mais do que trabalhar pelo desarmamento ou por outro referendo sobre o assunto, precisa-se dar uma resposta urgente e combativa ao fato de que o crime organizado tem armas e consegue as armas que quiser. Resolver esta equação é a grande porta aberta.

    ResponderExcluir
  5. Mais do que trabalhar pelo desarmamento ou por outro referendo sobre o assunto, precisa-se dar uma resposta urgente e combativa ao fato de que o crime organizado tem armas e consegue as armas que quiser. Resolver esta equação é a grande porta aberta.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação e interação, o seu comentário será avaliado, para depois ser postado.

Continue postando os seus comentário.