ÂNGULO PRODUÇÕES

ÂNGULO PRODUÇÕES
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

sábado, 14 de maio de 2011

Vereadora de Poá Jeruza diz que a Causa da Clínica de Reabilitação, é de todos nós

Por Carla Fiamini e Júlia Guimarães

Defensora da instalação de uma unidade de recuperação para drogaditos no Alto Tietê, parlamentar participará da mobilização que a Câmara de Poá vai promover amanhã na cidade; assinaturas serão coletadas para abaixo-assinado que será encaminhado ao governador Geraldo Alckmin (PSDB)

Vereadores de Poá promoverão uma mobilização na cidade, na tarde de sexta-feira (13 de maio), em prol da instalação, em Mogi das Cruzes, de uma clínica para o tratamento de dependentes químicos. O ato público, que faz parte das ações encabeladas pela Associação das Câmaras do Alto Tietê (Acat) em pressão ao governo paulista, para que invista numa unidade de recuperação na região, vai ao encontro da Moção de Repúdio que o Poder Legislativo poaense encaminhou, dias atrás, ao secretário estadual de Saúde, Giovanni Cerri, pelo fato de a autoridade ter demonstrado desinteresse quanto ao projeto. De autoria da vice-presidente da Casa de Leis, vereadora Jeruza Lisboa Pacheco Reis (PTB), a propositura foi aprovada por unanimidade na noite de 15 de abril.

O ato público em Poá está marcado para ter início às 16 horas, nas imediações da praça Rui Barbosa (praça do Relógio), localizada na rua Herculano Duarte, centro. A mobilização, que contará com a participação de todos os vereadores do Poder Legislativo do município, será realizada até as 17 horas, aproximadamente. Segundo Jeruza Reis, uma das grandes defensoras da instalação de uma clínica de recuperação para drogaditos no Alto Tietê, os parlamentares e seus assessores vão trabalhar na coleta de assinaturas dos munícipes. O abaixo-assinado será encaminhado ao governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), a fim de sensibilizá-lo sobre a necessidade de se instalar o equipamento público na região.

“Nossa intenção é mobilizar a população e conquistar o maior número possível de signatários. Ontem (quarta-feira), Ferraz de Vasconcelos promoveu o seu ato público com o mesmo objetivo. Depois de Poá, será a vez de Santa Isabel, Salesópolis, Arujá e Biritiba Mirim realizarem suas manifestações. Temos, de alguma forma, despertar a atenção do Governo do Estado de São Paulo para o problema da drogadição. Nossa região precisa de uma clínica de reabilitação. Hoje em dia, o dependente químico pobre morre, pois não tem condições de arcar com um tratamento que o livre das drogas. O Estado não pode continuar negligenciando esse tipo de situação. Essa causa é de todos nós”, complementou Jeruza.


Promessa

No fim de 2010, o então secretário estadual de Saúde, Nilson Ferraz Paschoa, assinou, em Mogi, um protocolo de intenções para a implantação da primeira unidade voltada à recuperação de dependentes químicos do Alto Tietê e a quinta no Estado de São Paulo. Com a transição política motivada pelas eleições de outubro passado, a pasta passou a ser responsabilidade, desde janeiro de 2011, de Giovanni Cerri. No início de abril, o atual secretário declarou que não havia investimentos previstos por parte do governo paulista para que fosse possível instalar uma clínica desta natureza na região.

A declaração de Cerri pegou de surpresa as autoridades do Alto Tietê, que, de pronto, começaram a se organizar para a realização de atos que façam o governador Geraldo Alckmin cumprir as intenções do ex-secretário estadual de Saúde, Nilson Paschoa. O desinteresse de Cerri para as necessidades dos municípios da região quanto aos seus drogaditos também resultou numa Moção de Repúdio que a Câmara de Poá encaminhou para a Secretaria Estadual de Saúde dias atrás. A propositura, de autoria de Jeruza, foi aprovada por unanimidade na noite de 15 de abril.

Veja como tudo começou

O vereador de Poá (SP) Fernando Rodrigues Molina Junior , o Junior da Locadora, também usando a tribuna no dia 15 de março, em repúdio às declarações do secretário estadual e em defesa da implantação da clínica de reabilitação de dependentes químicos. O parlamentar revelou que a ideia de instalação da unidade partiu de um cidadão poaense e que o Legislativo de Poá deu origem à luta, atualmente encabeçada pela Associação das Câmaras do Alto Tietê (ACAT), para que a região receba o equipamento público.

Junior da Locadora contou que, no ano de 2009, foi procurado pelo fotógrafo poaense Adilson Santos, que sugeriu a instalação de uma clínica para dependentes químicos no Alto Tietê, a exemplo da unidade inaugurada pelo governo do Estado na região do ABC. O parlamentar elaborou um ofício e submeteu a proposta a uma das reuniões da ACAT, realizada no início de 2010 no município de Santa Isabel. Nessa reunião, foi definido que a instalação da clínica seria uma das grandes bandeiras da Associação das Câmaras.

Fonte: Assessora de Imprensa Carla Fiamini / Assessoria de Imprensa da Câmara de Poá - Júlia Guimarães

Um comentário:

Obrigado pela sua participação e interação, o seu comentário será avaliado, para depois ser postado.

Continue postando os seus comentário.