ÂNGULO PRODUÇÕES

ÂNGULO PRODUÇÕES
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

domingo, 18 de julho de 2010

Marcha Para Jesus 2010 em Poá - Veja aqui o desrespeito e desdém que o prefeito Testinha e o Secretário de Cultura trata os evangélicos na cidade

Foi realizada ontem (17/07/2010), onde pela primeira vez, aconteceu a celebração no lado de cima da cidade, na Vila Romano. Local denominado pelo atual prefeito Francisco Pereira de Sousa (PDT), o Testinha , como Parque do Povo.

A concentração aconteceu na Praça da Bíblia Guido Guida às 16 horas, onde com lixos na entrada uma grande folha de coqueiro estava na grade em cima de uma faixa a qual causa poluição visual, mas é colocada pelo governo municipal.

A praça, reformada e unida pelo prefeito Roberto Marques (PTB) - onde na reforma construiu um lindo espelho de água, mas a atual administração, não consegue deixar o local conservado, onde constantemente esta sujo, como no dia de ontem, cheio de lodo marrom, nos azulejos azuis que dão um toque bonito ao local.

Mas fingindo não ver a sujeira, o secretário de cultura, Douglas Aspásio, apareceu ao local com a equipe de reportagem da TV Diário de Mogi das Cruzes, onde deu entrevista, usando o povo do local como pano de fundo.

Enquanto isto chegava um caminhão de som, ou trio elétrico, o qual não fazia nenhuma alusão a Marcha Para Jesus, afinal, o dono do mesmo, que é o Bossal, casado com a filha Patrícia Bin, filha do prefeito Testinha, foi avisado bem em cima da hora, onde mandou um caminhão com restos de faixas (a qual poderia causar acidentes) - pedaços de madeira, e um microfone que não funcionava direito, falhando constantemente.

Os funcionários dos departamentos de Trânsito e Segurança fizeram um bom trabalho durante o trajeto da Macha, que seguiu pela Avenida Nove de Julho, Capitão Francisco Inácio, Marechal Floriano Peixoto, e Praça João Felipe Júnior. Onde o povo passou sob a passarela subterrânea enquanto o caminhão e trenzinho com as crianças deram a volta para o outro lado da cidade, usando o viaduto.




Na subia ao viaduto, o trenzinho com as crianças quebrou, onde os Guardas Civis e funcionários do Transito agiram rapidamente, para administrar o problema. Já os pastores, como não estavam preparados para uma crise, ficaram meio perdidos, onde fica a lição, que tem que ser usada estratégias de guerra, onde tudo não pode ficar centrado somente em um ou dois, mas cada um tem sua função, como no Corpo de Cristo, onde Ele é a cabeça, e os membros, cada um exerce a sua função. Claro que tudo planejado com antecedência, onde tem que estarem prontos para tudo.

Enquanto isto, um grande número de pessoas aguardava na Avenida Engenheiro Prefeito Francisco Correa Alen, a chegada do caminhão de som, onde após os pastores fazerem uma oração, seguiram pela avenida, até a concentração, na Vila Romano.

LOBINHOS E POLITIQUEIROS

Por ser ano eleitoral, claro que os oportunistas sempre aparecem, e disfarçados de lobinhos (como disse um pastor) eles estão lá, misturados ao povo, com caras de simpáticos e às vezes até disfarçados de irmão.

Neste ano, senti a falta do ex vereador Rogério Mathias, e do Magal, um dos idealizadores da Marcha na cidade, pessoa esta que junto com o ex-vereador Chiquinho, ajudou muito na realização e propulsão deste feito pra cidade.

Logo nas primeiras filas, estava a primeira dama da cidade de Poá, Márcia Teixeira Bin Sousa, a qual nunca participou do evento, onde ainda não se sebe se ele foi mesmo prestigiar o evento, ou já esta fazendo campanha para sair candidata a vereadora na próxima eleição.


Estava também logo à frente, o candidato a deputado Nilton Cesar, acompanhado com o Sr. Masataka Ota, pai da criança Ives Yoshiaki Ota, o qual foi assassinado, e segundo informações a mãe do garoto é candidata a deputada federal, onde foi trazido pelo Nilton Cesar, ato este, que não soou bem onde a grande parte das pessoas classificou como sendo oportunistas.


BEBIDA ALCÓLICA A VONTADE

Logo na entrada do Parque do Povo, todos que chegaram ao local da concentração, foram revistados, até os pastores foram revistados. Mas dentro do Parque do Povo, não estava o Conselho Tutelar, onde a venda de bebidas foi feita de forma descontrolada, onde era possível ver, até menores de idade fazendo uso de bebidas.

Se não fosse só isto, era notório sentir cheiro de maconha sendo usada pelos cantos, onde segundo outras pessoas (evangélicos que saíram escandalizados), viram outras pessoas infiltradas no evento, usando drogas.

A Polícia Militar (policiais de serviço) informou que não entraram no local do evento, mas lá havia a Guarda Municipal, onde não fez nenhuma apreensão oficial de drogas, ou coibiu o uso dentro do Parque do Povo.


BANHEIRO SUJOS E FALTA DE ACEPCIA
A maioria do banheiros químico, ou todos os quais pude observar, estavam sujos, ou seja, um verdadeiro ninho de bactérias, pois para o homem fica até mais fácil, ser for o numero 1, já as mulheres, tem que compartilhar toda gama de vermes e bactérias, onde tal fato pode causar infecções de toda sorte, ou melhor, todo azar.

Se não bastasse isto, faltou acepcia em grante parte da maioria dos locais que estavam vendendo alimentação, ou seja, não havia um local, uma pia, para que pudesse ser lava as louças, ou as pessoas que estavam vendendo alimento, para que pudesse lavar suas mãos corretamente, louças, instrumentos de trabalho.

Agora imagine só, uma pessoa que esta la trabalhando, vai no banheiro químico (o sujo) e após isto lava a mão onde? Não lava, ou seja, fica assim mesmo.

VIGILÂNCIA SANITÁRIA - NEM PENSAR
A Secretaria de Saúde Municipal, através do Departamento de Vigilância Sanitária, deveria sim, treinar, orientar e fiscalizar sobre a higiene dos alimentos comercializados nestas festas.

Ou será que tem que acontecer algo grave, alguém ficar doente gravemente, ou até morrer para se tomar uma providência?

Será que não existe um Secretário de Saúde que possa ter a inteligência de saber fazer um trabalho preventivo?

Já os vereadores, teriam que fiscalizar isto efetivamente.


LEI ANTI FUMO 13.541 NÃO É CUMPRIDA PELO SECRETÁRIO DE CULTURA DA CIDADE
Já na área de serviço atrás do palco, onde havia uma grande tenda a qual cobria os camarins, onde havia quatro. O primeiro ocupado pelo Secretário de Cultura da cidade Douglas Aspásio e demais funcionários e convidados, o segundo para o cantor Régis Danesse, o terceiro aos demais cantores e bandas, e o quarto onde era recebido os pastores e convidados do Conselho de Pastores.

Tanto no palco, onde funcionários da empresa de som contratada, estavam fumando durante o evento, mas orientado, foram fumar em um lugar aberto. Como também na área coberta, várias pessoas estavam fumando na área coberta, onde também estava o secretário de cultura, dando um mal exemplo.

Pastores pediram gentilmente, para que não fumassem. Mas foram tratados com desdém, ou seja, ainda foram motivos de chacota, por farte dos servidores público da administração municipal.

Com a chegada do prefeito Francisco Pereira de Sousa (PDT), o qual foi avisado por mim do que estava acontecendo, conversou com o secretário de cultura, e demais funcionários, onde pediu para que não fumassem mais no local, ou seja, nás áreas cobertas.



TIETAGEM PODE, PROFISSIONALISMO NÃO
Após ser sido advertido por não dar bom exemplo de bom senso, por fumar e não cumprir a lei anti fumo, o Secretário de Cultura Aspásio, deu ordem aos seguranças para que eu que estava reportando o evento, fosse tirado do palco, e fui impedido de tirar fotos do cantor evangélico Douglas Danesse.

Perguntei ao secretário por qual motivo eu não poderia reportar, pois eu estava acompanhando a Marcha desde sua saída da praça, ele me disse que eu para entrar no camarim e tirar fotos do cantor, teria que mostrar a ele minha credencial.

Informei a ele, que as informações sobre minha pessoa ali, competia ao Departamento de Imprensa da Prefeitura Municipal, a qual tem todas informações, e perguntei a ele, o motivo de só pedir ali naquele momento, o qual não soube explicar.

Mostrei também o crachá o qual foi me dado pela comissão de eventos e diretoria do Conselho de Pastores, ele disse que não servia, mas ele queria ver outra. O qual mostrou não ser educado, nem profissional, e muito mesmos político.


TIETAGEM PODE

Enquanto isto, várias pessoas, formavam uma fila na porta do camarim do cantor Régis Danesse, o qual entravam para fazer tietagem, já trabalho, tinha que ser feito, mas desde que, se lustrasse o ego do secretário de cultura, ou fizesse alguns dos seus caprichos.

PREFEITO E SECRETÁRIO DE GOVERNO NÃO MANDA NADA.
Me dirige ao senhor Secretário de Governo Geraldo Olvieira, onde reportei o que estava acontecendo, o qual disse que não era responsabilidade dele. Me dirigi ao prefeito Testinha, onde disse o que estava acontecendo, e que medida ele iria tomar. O mesmo disse também, que não podia fazer nada, pois não era responsabilidade dele. Ou seja, os senhores vasilinas estavam lá sim, para atender caprichos de tietagem de pessoas que lustram sua vaidade.




Segue....

Um comentário:

  1. rsrsrs a respeito do suposto uso de drogas no interior do Parque do Povo. como reza a CF/88, no caput de seu artigo 144, a segurança pública é dever do estado e responsabilidade de todos, no caso em testilha, uma autoridade eclesiástica, ou seja, um Pastor, observando o fato delitivo(uso de maconha) deveria agir, chamando a GCM ou a PM para atuar.
    No que tange a organização todos autoridades e pastores deveriam se reunir e traçar as metas e após traçadas segui-las a risca.
    No demais o resultado da marcha foi muito boa e com os erros é que aprenderemos e nas proximas a cada ano, melhoraremos.
    Agora vamos nos preparar para a marcha da Parada Gay.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação e interação, o seu comentário será avaliado, para depois ser postado.

Continue postando os seus comentário.