ÂNGULO PRODUÇÕES

ÂNGULO PRODUÇÕES
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O Bom Profissional Faz Direito

O quanto é gostoso, você chegar com fome, e degustar aquele arroz com feijão bem temperado, ainda mais se for caseiro.


E quando na feira livre o vendedor de frutas te mostra frutas selecionadas, ou quando pega um pé de alface, melhor do que escolheste.


Já no posto de gasolina, mesmo quando o(a) motorista não se lembra, o bom profissional pergunta se quer que olhe a água do radiador, e ainda diz esperando uma caixinha: Quer que complete doutor?


E quando em um momento de emergência, nós ou uma pessoa mais chegada, precisa de um atendimento médico ou de enfermagem, temos ou podemos ver, um bom

profissional exercendo sua profissão com presteza, dedicação em prol ao ser humano.


Ou seja, o bom profissional, faz direito, ou melhor, o bom profissional faz direito sempre.


Mas nem sempre nos deparamos com bons profissionais fazendo direito, ainda mais no que tange a administração pública, onde a cada dia, esta sendo raro encontrar bons profissionais.


Hoje estamos vivendo em uma sociedade, onde a cada dia aumenta a inversão de valores, o crime de organizou, e tem entrado onde o Estado tem falhado.



QUEM FAZ DIREITO FAZ DIREITO?


Quem diria que Nelson Mandela pudesse chegar ao posto que chegou. E Martin Luter King então? e Marina Silva no Brasil, que começou a estudar aos 16 anos,e hoje é senadora, pessoa de respeito em várias partes do mundo.


Ou seja, um cidadão quando estuda, seja uma simples profissão, desde manicure, um padeiro, até um profissional da área do direito, que pode chegar a ser um juiz ou embaixador, tem sim o seu mérito. Ainda mais quando estuda ou faz direito.


Então o porque da pergunta acima? Vamos raciocinar sobre o que diz Vandeler Ferreira da Silva, no sitio infoescola. Ele definini assim:


O termo direito provém da palavra latina directum, que significa reto, no sentido retidão, o certo, o correto, o mais adequado. A definição nominal etimológica de Direito é “qualidade daquilo que é regra”. Da antiguidade chega a famosa e sintética definição de Celso: “Direito é a arte do bom e do

eqüitativo”. Na Idade Média se tem a definição concebida por Dante Alighieri: “Direito é a proporção real e pessoal de homem para homem que, conservada, conserva a sociedade e que, destruída, a destrói”. Numa perspectiva de Kant: ”Direito é o conjunto de condições, segundo as quais, o arbítrio de cada um pode coexistir com o arbítrio dos outros de acordo com uma lei geral de liberdade”.


Nessa linha de compreensão, o direito seria conceitualmente o que é mais adequado para o indivíduo tendo presente que, vivendo em sociedade, tal direito deve compreender fundamentalmente o interesse da coletividade. Daí surge a grande discussão que se trava ao longo dos tempos, o que obriga que os conceitos do certo ou errado, do direito e do não direito se adaptem às novas realidades geográficas, religiosas, humanísticas e históricas, para descrever apenas algumas questões que interferem na evolução e adequação do direito a ser aplicado.





Sendo assim, quem faz ou estuda direito, tem que fazer direito, ou melhor, ser um bom profissional, tanto quanto começamos a pensar la em cima.


O que não dizer da Declaração Universal dos Direitos Humanos. E temos no Brasil, a Constituinte, a qual da direito a liberdade de expressão, e manifestação de pensamentos.


Mas o que pasma a sociedade, principalmente a poaensse, é que profissionais que exercem cargos públicos, são pagos com o dinheiro público, dinheiro do trabalhador seja de qual profissão for, contribui com seus impostos, onde espera do Estado um serviço de qualidade, e se depara com pessoas que diz que estudaram direito, conhecem o direito, mas não faz direito, E olha que nem vamos entrar no juramento da profissão.


Pessoas que não respeitam o próximo, não tem inteligência para discutir politicamente no campo das ideias, e como um dia foram acadêmicos do direito, aprenderam sobre ética, mas é como dizia um professor meu: Parece que entrou em um ouvido e saiu no outro.



Sendo assim, aprenda com o Sr. José da Praça dos Eventos, que mesmo sendo homem simples, faz direito, desde quando varre o chão, até quando cuida de uma simples planta no jardim.

Um comentário:

  1. "Fazer" faculdade e ficar "arrotando cópias" de livros é fácil...basta saber ler e "Ctrl v Ctrl c"...quero ver é passar na OAB...
    Em "terra de cego quem tem um olho é rei" e ai em Poá tem um que se diz "Adevogado" e tal, mas nem na OAB consegue ser aprovado...e faz tempo que vem tentando.....Oh Coitado!!!!!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação e interação, o seu comentário será avaliado, para depois ser postado.

Continue postando os seus comentário.