ÂNGULO PRODUÇÕES

ÂNGULO PRODUÇÕES
Serviço Profissional de Fotojornalismo e Vídeojornalismo - Informações Ligue (11) 2854-9643

domingo, 27 de dezembro de 2009

Papai Noel é um mau exemplo às crianças

Pesquisador australiano afirma que o bom velhinho estimula a obesidade e o alcoolismo.

Coitado do Papai Noel! Nem ele escapou da cruzada contra a obesidade! Nathan Grills, pesquisador da Monash University, na Austrália, afirma que o bom velhinho precisa perder peso e tornar-se um modelo saudável para as crianças. Para isso, deveria deixar de lado as tortas de carne e o aguardente, e substituir seu trenó e suas renas por uma bicicleta.

Grills acredita que a imagem gorducha do Papai Noel promove a obesidade, o alcoolismo, a velocidade e um estilo de vida pouco saudável, e que seria melhor se ele fosse retratado sem a sua marca registrada: a enorme barriga. O estudo de Grill foi publicada na edição de Natal da British Medical Journal, com o título Papai Noel: um Pária da Saúde Pública?.

Grills afirmou à Reuters:

- Há um potencial para alguém que é tão amplamente reconhecido em todo o mundo influenciar as pessoas, especialmente crianças. Sua imagem sugere que não há problema em beber e em ser obeso. É um risco muito pequeno, mas que pode se espalhar.

Para o pesquisador, a imagem de Papai Noel é muito rentável mas que, muitas vezes, vende produtos nocivos.

- O poder de publicidade do Papai Noel é muito grande, mas a ideia original dessa tradição de Natal é sobre doação e generosidade. Nada parecido com o fato de ele ser o principal executivo de marketing da Coca-Cola. Papai Noel ainda daria mau exemplo ao dirigir alcoolizado. Isso porque, em alguns países, há a tradição de as pessoas deixarem um copo de aguardente para desejar-lhe boa sorte em sua longa viagem. Com alguns bilhões de casas para visitar, ele logo estaria embriagado.

O estudo também levanta a possibilidade de que o Papai Noel seja um real transmissor de doenças contagiosas, porque ao espirrar ou tossir, ele pode transmitir gripe para todas as crianças que sentam em seu colo. Apesar de todos os “problemas” envolvendo o velhinho, Grills diz que ainda faltam mais estudos antes que o Papai Noel seja considerado um inimigo público. Ainda assim, garante que seria bom se, enquanto isso, ele deixasse as renas de lado e passasse a caminhar mais.

Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e interação, o seu comentário será avaliado, para depois ser postado.

Continue postando os seus comentário.